Continua após publicidade

Grande Rio é a campeã do Carnaval fora de época do Rio

Com enredo sobre Exú, agremiação de Caxias conquista pela primeira vez o título do grupo especial. Beija-Flor fica em segundo lugar e Viradouro, em terceiro

Por Paula Autran
Atualizado em 26 abr 2022, 20h41 - Publicado em 26 abr 2022, 18h28

Exu abriu os caminhos da Grande Rio, que – após quatro vice-campeonatos (2006, 2007, 2010 e 2020) -, sagrou-se campeã do Carnaval 2022. Com o enredo “Fala, Majeté! As Sete Chaves de Exu”, dos jovens carnavalescos Gabriel Haddad e Leonardo Bora, a tricolor de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, levou para a Avenida uma aula de tolerância religiosa que desmistificou a figura demonizada do  orixá, além de um belíssimo espetáculo, que arrebatou público e crítica na segunda noite de desfiles.

Grande Rio é apontada como favorita para vencer o Carnaval 2022

Atrás da Grande Rio, com 269,9 pontos, vieram Beija-Flor (269.6), Viradouro (269,4), Vila Isabel (269,2), Portela (268,1)  e Salgueiro (268,3), que voltam à Sapucaí no sábado (30) para o Desfile das Campeãs. Com 263,7, a São Clemente foi rebaixada para a Série Ouro. Já o Império Serrano voltou para o grupo especial, com enredo assinado por Leandro Vieira, também é carnavalesco da Mangueira, que ficou com a sétima colocação.

Melhores momentos: a emoção do primeiro dia de desfiles em dez imagens

Continua após a publicidade

“O desfile foi pensado como um grande despacho!”, comemorou Leonardo Bora. Também emocionado, Gabriel Haddad lembrou que a escola já havia saudado o orixá em sambas de desfiles considerados clássicos da verde, vermelha e branco, como “No mundo da lua”, de 1993, quando a escola desfilou pela primeira vez na elite do Carnaval, e “Os Santos que a África Não Viu”, de 1994.

A emoção do segundo dia de desfiles na Sapucaí em dez imagens

Um dos destaques do desfile da Grande Rio foi a comissão de frente, coreografada por Helio e Beth Bejani, em que o ator Demerson Dalvaro encarnou Exu. O último carro da escola também marcou o desfile:  a estrutura era toda coberta de restos de fantasias velhas, pedaços de esculturas, adereços de outros carnavais e lixo recolhido pelos catadores da associação do antigo aterro de Gramacho, em Caxias. Foi uma das soluções pensada pelos carnavalescos para mostrar que uma das chaves de compreensão do orixá é a transformação, a reciclagem.

Continua após a publicidade

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

No primeiro quesito, Fantasias, Grande Rio, Portela, Beija-Flor e Viradouro começaram empatadas. Em Harmonia, seguiram em primeiro lugar apenas Grande Rio e Beija-Flor. Em Comissão de Frente, a Grande Rio assumiu a liderança isolada. Mas, em Samba-Enredo, a escola perdeu um décimo e, nos critérios de desempate, ficou atrás da Beija-Flor. Em Alegorias e Adereços, o sexto quesito, a Grande Rio retomou a liderança, apenas com notas 10, após a agremiação de Nilópolis ter perdido décimos preciosos por ter desfilado sem destaques num dos carros e, no abre-alas, com a estrutura de um antílope quebrada. Dali para frente, a Grande Rio não perdeu mais a liderança e chegou na frente.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.