Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

De novo: festa clandestina com 500 pessoas é interrompida na Zona Oeste

Outros dois eventos em Campo Grande também foram fiscalizados no fim de semana. Ao todo, mais de 1 000 pessoas participaram das aglomerações

Por Redação 30 ago 2021, 13h44

Fim de semana vai, fim de semana vem, é a mesma coisa: mais uma vez a Secretaria de Ordem Pública (Seop) flagrou festas com aglomerações pela cidade em plena pandemia do coronavírus – e agora com a ameaça da variante Delta, além da alta no número de casos no município.

Quase 40% dos bares e restaurantes do Rio tiveram prejuízo em julho

Mesmo com a atual proibição do funcionamento de boates e casas de festas, fiscais flagraram três eventos em que os protocolos mais básicos de prevenção à contaminação foram ignorados. Todos eles aconteceram em Campo Grande, na Zona Oeste, e somente numa das comemorações, a primeira a ser descoberta, havia cerca de 500 pessoas.

+ Rio cobrará comprovante de vacina para estádios, teatros e cartões-postais

Mais dois estabelecimentos que reuniam pessoas em pé, aglomeradas e grande parte sem máscaras de proteção, também foram fechados e multados. No segundo, cerca de 300 pessoas estavam reunidas e 250 frequentavam o terceiro local.

+ Covid: Prefeitura do Rio quer vacinar idosos com 3ª dose até 30 de outubro

De acordo com o último decreto da Prefeitura do Rio, danceterias e salões de dança estão proibidos de funcionarem até o dia 13 de setembro. O plano de reabertura parcial com 50% do público imunizado nesses espaço, previsto inicialmente para começar no dia 2, foi adiado sem previsão de uma nova data.

Desde o início de 2021, já foram encerrados 164 eventos clandestinos em toda a cidade. As ações ocorrem principalmente em razão das denúncias realizadas pelo número de telefone 1746 da prefeitura. 

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade