Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Eleições: Polícia Federal vai usar drones para evitar boca de urna

Mais de 100 dispositivos vão sobrevoar as principais zonas eleitorais de municípios considerados 'estratégicos' no país, como o Rio

Por Cleo Guimarães 27 out 2020, 14h11

A Polícia Federal (PF) vai usar mais de 100 drones para sobrevoar as principais zonas eleitorais do Brasil e identificar crimes como boca de urna, compra de votos e transporte de eleitores. Equipes de diferentes estados estão testando os dispositivos nesta semana – a ideia é que municípios considerados estratégicos recebam o reforço tecnológico nos dias de votação do primeiro e do segundo turno.

Candidato ‘Zeca Pagodinho’ é notificado pelo cantor e muda de nome

Os drones têm câmeras com mecanismo de aproximação para identificar suspeitos, placas de veículos, entregas de santinhos e situações de compra de votos, com imagens de alta nitidez.

Crivella: ‘Moradores de rua sem higiene aumentam disseminação da Covid’

“As imagens capturadas serão transmitidas a uma equipe da Polícia Federal que estará preparada para monitorar toda as eleições e adotar as medidas cabíveis diante de atividades suspeitas”, informou a PF em nota.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade