Clique e assine por apenas 4,90/mês

Mais de quinhentos livros didáticos já foram doados em projeto no BRT

Projeto Livro a Livro, idealizado por estudante de 16 anos, distribui material didático a alunos que se preparam para o Enem

Por Marcela Capobianco - 24 jul 2020, 12h56

Em cerca de mês de funcionamento, quinhentos livros didáticos e apostilas já foram retirados de uma estante que está à disposição de estudantes no terminal Alvorada do BRT. A intenção é que o material, gratuito, seja destinado a alunos que farão as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcado para janeiro de 2021.

A ideia de levar o projeto ao BRT partiu da adolescente Maria Luiza Campos, de 16 anos, que procurou a concessionária e pôde instalar o móvel com os livros no terminal Alvorada. Cursando o segundo ano do Ensino Médio, a jovem participa do grupo Garotas pelo Mundo que promove ações voltadas à educação.

+ Livros de escritores negros para ler em família

Como as escolas estão fechadas por causa da pandemia do novo coronavírus, o grupo percebeu a dificuldade de muitos alunos para se preparar para o vestibular. Surgiu, então, o projeto Livro a Livro.

Continua após a publicidade

+ A realidade dos museus cariocas na pós-pandemia

“Já fiz cinco reposições na estante e calculo que tenham sido pegos cerca de quinhentos livros e apostilas”, conta Maria Luiza, orgulhosa.

O material é recebido através de doações. “O objetivo é ajudar as pessoas que não estão tendo educação formal no momento por causa da pandemia, para que todos possam continuar estudando e se preparando para entrar na faculdade”, complementa a estudante.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

Quem quiser fazer uma doação pode levar o material até o Terminal Alvorada e deixá-lo no local. Para evitar possíveis contaminações pelo novo coronavírus, a orientação é que os livros que chegam ao local sejam deixamos “em quarentena” durante cinco dias, ao lado da estante.

+ Uerj adia vestibular para primeiro semestre de 2021

A previsão é de que o projeto permaneça na estação até o fim das provas do Enem 2020.

Publicidade