Clique e assine por apenas 4,90/mês

Covid-19: Crivella diz que isolamento social deve continuar em abril

No intuito de evitar aglomerações, o prefeito afirmou ainda que deve baixar decreto delimitando o horário para o funcionamento de alguns setores da economia

Por Carolina Barbosa - 6 abr 2020, 11h50

O prefeito Marcelo Crivella anunciou na noite de domingo (5) que após uma minuciosa reunião com cientistas chegou à conclusão de que as medidas restritivas devem ser mantidas ao longo deste mês de abril. Ele, no entanto, não informou até quando as restrições devem ser prolongadas. De acordo com o prefeito, alguns setores, a exemplo do comércio, têm feito uma pressão para retomar as atividades.

+A corrida dos pesquisadores da Fiocruz para produzir testes da Covid-19

Mas, por enquanto, é permitida apenas a abertura de lojas de material de construção e de conveniência dos postos de gasolina.

+Vacinas contra a gripe estarão disponíveis a partir desta terça (7)

Continua após a publicidade

No intuito de reduzir aglomerações pela cidade e, sobretudo, no transporte público, o prefeito anunciou ainda que pretende editar – provavelmente nesta segunda (6) – um decreto delimitando o horário para o funcionamento de alguns setores da economia carioca. Segundo ele, a tentativa de dialogar com empresários para criar turnos flexíveis de expediente não foi bem-sucedida. Sem antecipar quais escalas pretende fixar, Crivella tomou a decisão após reunião com o gabinete de crise.

 +Zona Sul é a região mais infectada pelo novo coronavírus

A ideia de escalonar os horários surgiu pela primeira vez em 13 de março, quando a prefeitura anunciou as medidas iniciais para tentar conter o avanço da epidemia. À época, o prefeito disse que combinou com os empresários que o primeiro horário da indústria seria às 6 horas, o comércio às 8 horas e os outros serviços, às 10 horas. “Todos os esforços feitos pela Guarda Municipal, Polícia Militar e pelos fiscais da Secretaria municipal de Transportes foram ainda insuficientes. Por falta de implementação voluntária, passará a vigorar por força de lei”, avisou o prefeito, neste domingo, via transmissão em rede social.

+ Para receber a Veja Rio em casa, é só clicar aqui.

Publicidade