Clique e assine por apenas 4,90/mês

Coronavírus: Crivella determina fechamento do comércio a partir de terça

Somente farmácias, supermercados e hortifrutis continuam abertos; e recomendação é que funcionem 24h por dia para dar conta da demanda

Por Cleo Guimarães - 23 mar 2020, 11h00

A partir do primeiro minuto desta terça-feira (24), o comércio do Rio vai deixar de funcionar, por determinação do  prefeito Marcelo Crivella. Ele determinou, neste domingo (22) o fechamento obrigatório do comércio da cidade como mais uma medida para conter a propagação do coronavírus. “Essas determinações são por tempo indeterminado. A comunidade médica e científica do município está monitorando o contágio, e nos dando informações. Precisamos proteger a população. A maioria das pessoas que moram em comunidades, por exemplo, trabalha no setor de comércio”, afirmou Crivella. A cidade do Rio tem confirmados até o momento  170 casos do coronavírus e três mortes.

Coronavírus: traficantes ordenam toque de recolher na Rocinha

As exceções são as farmácias, supermercados e hortifrutis (que, por recomendação do prefeito, devem  ampliar o serviço para 24 horas), padarias (desde que se evitem aglomerações), pet shops, postos de gasolina (com lojas de conveniência fechadas), e lojas de equipamentos médicos e ortopédicos. De resto, a ordem é fechar tudo. Bares e restaurantes, que a princípio foram autorizados pelo governador Wilson Witzel a funcionar com apenas 30% de sua capacidade, agora deverão utilizar apenas o serviço de entrega a domicílio, sem atendimento nos salões.

Coronavírus: Crivella pedirá ajuda ao Exército para tirar idosos das ruas

Publicidade