Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Antiga Casa de Pedra dará lugar a prédio com piscina semi-olímpica

Edifício Atlântico, em Copacabana, terá 50 apartamentos e as obras estão previstas para começar entre janeiro e março de 2021

Por Saulo Pereira Guimarães 10 ago 2020, 15h30

Convocados para o projeto do novo prédio no terreno da antiga Casa de Pedra, os paisagistas do escritório Burle Marx se depararam com um desafio. De um lado e do outro, as duas empenas cegas de construções com mais de 10 andares exigiam uma solução. “Instalamos suportes para que plantas cresçam na vertical e criem uma espécie de floresta privada”, diz Gustavo Leivas, diretor da firma.

+TV Globo retoma gravações de novelas: “Protocolo rígido” 

+Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

A ideia foi inspirada em uma instalação feita pelo próprio Burle Marx na sede de uma empresa no Centro. O jardim com heliconias, ravenalas e jerivás é uma atração a mais no empreendimento de 11 andares e com assinatura de Thiago Bernardes. As pedras portuguesas do calçadão estarão presentes no hall de entrada, assim como uma piscina semi-olímpica com raia de 25 metros.

Edifício Atlântico: piscina semi-olímpica com raia de 25 metros Burle Max/Divulgação

Com preços que variam entre R$ 24 mil e R$ 32 mil pelo metro quadrado, os 50 apartamentos do Edifício Atlântico começam a ser vendidos no fim de agosto, terão os jovens como público-alvo e ficam prontos até outubro de 2022. “Desde a aquisição, recebemos muitas propostas pelo terreno, mas nunca vendemos”, comenta David Klabin, membro do clã carioca e sócio da Bait (que toca as obras). “Com este prédio, queremos resgatar o que o Rio pode oferecer de melhor”, resume sua irmã Amanda, que socia da empresa, juntamente com Eduardo Tkacz e Henrique Blecher.

+Coronavírus: Crivella lançará app para agendar lugar e horário nas praias 

+Principais pontos turísticos do Rio reabrem neste sábado (15) 

Continua após a publicidade
Publicidade