Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Bienal fantástica: edição pós-pandemia da feira de livros aposta na ficção

Evento que acontece no Riocentro e on-line tem mesas que discutem, por exemplo, romances de época e narrativas de terror

Por Paula Autran Atualizado em 18 nov 2021, 19h38 - Publicado em 19 nov 2021, 08h00
Bienal do Rio -
Bienal do Livro: próxima edição da feira acontece de 3 a 12 de dezembro no Riocentro – Alexandre Macieira/Riotur

A pandemia inaugurou um novo capítulo na história da venda de livros no país, fazendo crescer o interesse por obras de ficção — até então, os títulos de negócios e autoajuda eram líderes absolutos dos rankings.

Não por acaso, a vigésima edição da Bienal do Rio, que acontece de 3 a 12 de dezembro no Riocentro e on-line, investe em mesas que discutem, por exemplo, romances de época e narrativas de terror, com a participação de escritores do calibre de Itamar Vieira Junior, autor do sucesso Torto Arado.

+ A obra de Adriana Varejão que pode ser vista em um restaurante da Barra

+ A maior goleada da história do futebol brasileiro: arrisca um palpite?

Continua após a publicidade

Marcos da Veiga Pereira, presidente do Sindicato Nacional dos Editores de Livros, lembra que esse tipo de literatura oferece um diferencial na formação do próprio hábito de ler, por estimular a imaginação e a criatividade.

+ Fazendeiro paulista paga 17 milhões por imóvel que visitou virtualmente

+ Teatro Casa Grande leva grandes nomes das artes para a calçada

“É muito positivo que a Bienal aproveite essa tendência. A ficção é um bom termômetro para avaliar a difusão do gosto pela leitura em um país”, enfatiza ele, lembrando que as pesquisas de mercado nos Estados Unidos e na Europa apontam taxas de consumo do gênero ainda muito maiores do que no Brasil.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

Publicidade