Clique e assine por apenas 4,90/mês

47 casos de microcefalia são confirmados no Rio

O anúncio feito pelo Ministério da Sáude foi realizado um dia após a OMS recomendar o uso de preservativos durante os Jogos Olímpicos

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 5 dez 2016, 11h20 - Publicado em 11 Maio 2016, 21h23

Pouco mais de três meses após a Organização Mundial de Saúde declarar estado de emergência internacional por microcefalia, o Ministério da Saúde informou que subiu para 47 o número de casos no Rio de Janeiro. O anúncio, feito nesta quarta (11), registrou o crescimento de 44 para 47 o número de casos confirmados no intervalo de uma semana.

+ Conheça a febre Zika

O dado, no entanto, não coloca o Rio entre os estados com maior incidência – os três primeiros lugares são ocupados por estados do Nordeste. Pernambuco lidera o ranking, com 351 casos, seguido por Bahia com 237 e Maranhão com 116. Ao todo o Brasil contabiliza em 1326 registros confirmados por microcefalia.

+ Sob críticas, prefeitura do Rio passa a administrar Hospital Rocha Faria

Os números foram coletados até a última sexta (7) e integram o Informe Epidemiológico. Desde outubro do ano passado, 7438 casos foram notificados com suspeita e 3433, menos da metade do número, continuam sob investigação.

+ Aplicativo mostra médicos disponíveis para atendimento domiciliar

Na última terça (10), a OMS recomendou o uso de preservativos por um período de até seis meses após os Jogos Olímpicos de 2016. O aviso se dá devido a suspeita de que o vírus Zika possa ser transmitido, também, por relações sexuais.

Publicidade