Clique e Assine a partir de R$ 3,90/mês
Vinoteca Por Marcelo Copello, jornalista e especialista em vinhos Marcelo Copello dá dicas sobre vinhos

Como foi inventada a Sabragem do Champagne? Não é bem o que se diz…

Dizem que oficiais da cavalaria comemoravam suas vitórias quebrando os gargalos das garrafas com seus sabres. Mas não foi bem assim...

Por Marcelo Copello Atualizado em 21 dez 2020, 11h46 - Publicado em 21 dez 2020, 09h03

Por Marcelo Copello

 

Por sua localização geográfica, próxima a fronteira da França com Bélgica e Alemanha, a região de champanhe sofreu muitas guerras. O local foi ocupado várias vezes por combatentes e o nobre vinho serviu para revigorar muitos soldados nos campos de batalha. O folclore conta que, nos tempos de Napoleão, galantes oficiais da cavalaria comemoravam suas vitórias ainda nos campos de luta sem apear de seus cavalos. Por isso, quebravam os gargalos das garrafas com seus sabres. Há quem diga, também, que a prática nasceu com os hussardos do czar quando os russos derrotaram as tropas de Napoleão e ocuparam a região.

Esta é a lenda que se conta. Li recentemente uma outra versão, no excelente livro “Champagne”, de Don & Petie Kladstrup. Segundo Don & Petie, um contingente de soldados Bávaros, invadiu em cerca de 1810, as caves do Champagne Jacquesson (um de meus prediletos) mas não conseguiu abrir as garrafas.

 

O motivo era simples, Adolphe Jacquesson, um dos mais engenhosos pioneiros da Champagne, estava aperfeiçoando o que chamamos hoje de grade, aqueles arames de metal que lacram as garrafas de champagne, mas que na época não eram ainda conhecidos. Frustrados, os bávaros simplesmente as quebraram na altura do gargalo e beberam o que puderam.

A prática de abrir garrafas de espumante usando um sabre, ou outro tipo de espada, ainda é muito usada em ocasiões festivas. Não é difícil adquirir sabres feitos especialmente com esta finalidade. Em alguns restaurantes o sommelier terá prazer em demonstrar a tradição secular. Você mesmo, sem muita prática, pode abrir seu champanhe com este charme a mais. É mais fácil do que parece. Basta ser bastante cuidadoso e seguir os seguintes passos:

1. Antes de mais nada, lembre-se que um sabre é uma arma branca e deve ser tratado como tal. Deve ficar longe do alcance de crianças e ser manuseado com muita responsabilidade. Obs: há quem faça a sabregem com simples facas, colheres ou até mesmo com a base de uma taça.

 

2. O local escolhido para o evento deve ser amplo e livre de objetos quebráveis.

 

3. As pessoas presentes para assistir ao evento devem se posicionar às suas costas, nunca à sua frente, pois, embora seja o risco seja pequeno, sempre pode acontecer algum problema.

Continua após a publicidade

 

4. A garrafa que será degolada deve estar bem gelada, isso é fundamental! Deixe-a por um mínimo de 1 hora imensa em água e bastante gelo. Não deve jamais ser sacudida para não aumentar a pressão interna..

 

5. Retire toda a cápsula de metal ou plástico que envolve o gargalo da garrafa.

 

6.Uma sugestão interessante é que um guardanapo de pano seja amarrado ao arame de metal que prende a rolha. Desta maneira, ao segurar o guardanapo durante a sabragem, o gargalo (preso ao guardanapo) não voará longe, evitando qualquer tipo de dano ou acidente.

 

7.Seque bem a garrafa para que se possa segurá-la com total firmeza.

 

8. Segure a garrafa envolta no guardanapo com uma das mãos. A garrafa deve ficar em posição inclinada de modo que o sabre possa deslizar pelo vidro até atingir a boca protuberante do gargalo.

 

9. A pancada deverá ser seca e firme. Normalmente o gargalo sai inteiro, deixando uma superfície lisa na boca da garrafa.

 

Continua após a publicidade
Publicidade