Clique e assine por apenas 4,90/mês
Vanessa Aragão Por Vanessa Aragão, pesquisadora e instrutora de meditação Criadora do projeto Meditante Urbana

Covid-19: meditação para combater emoções em tempos de isolamento

Como andam suas emoções? Aprenda uma nova técnica para se manter são durante a quarentena em função da pandemia

Por Vanessa Aragão - 26 mar 2020, 14h30

Pensar é da natureza da mente. Da mesma forma que uma estrada é feita para os carros passarem, a mente existe para experimentarmos pensamentos e sentimentos. Então, não cometa o erro de achar todo pensamento é ruim. Não é o caso. Nós só precisamos aprender a lidar com eles. Nesse momento de quarentena global, você precisa se perguntar como está a qualidade dos seus pensamentos. Observar, rotular e deixar passar é uma técnica muito eficiente para você não ser engolido pela ansiedade de uma mente tagarela. 

Se a sua mente estiver sempre agitada, não há espaço para os pensamentos (os úteis e criativos). Ao meditar, você treina para ter espaço na mente para esses pensamentos surgirem. A questão é: não seja escravo da sua mente. Use esse momento de home office para experimentar a pausa de maneira consciente. Quando você pára e permite que a mente relaxe em seu próprio ritmo e jeito, você experimenta a clareza mental. E clareza mental traz consciência. 

Não importa se tentamos nos livrar do excesso de pensamentos, de emoções difíceis ou de uma sensação dolorosa no corpo, a resistência é a mesma. E enquanto houver resistência, não há espaço para a tal clareza mental. Por isso, tenho ensinado meditação a seguir para meus alunos:

::Sugiro que você reserve um tempo no seu dia para se perguntar: qual emoção está te trazendo mais problemas agora?

Continua após a publicidade

::Olhe para a emoção primária que você identificou e se pergunte: como ela faz você se sentir? Se você sentir tristeza, por exemplo, não caia na armadilha da resposta automática de dizer que ela faz você se sentir triste. Isso pode ser como você pensa que se sente em vez de como você realmente se sente. A tristeza pode fazer você se sentir cansado, talvez…

::Depois se pergunte onde essa emoção está localizada no seu corpo. Faça um scaneamento em si mesmo. E pergunte qual formato e espaço que essa emoção ocupa. Em seguida, faça uma inspiração profunda, exale pela boca e abra os olhos.

A meditação te ajuda a ser mais consciente. Assim sobra pouco espaço para a emoção atuar e drenar sua atenção e energia. Quando você pensa nela o tempo todo, ela se mantém em atividade. Por isso, treinamos observar, rotular a emoção e deixar ela perder o embalo. 

É bastante comum não termos noção dos nossos sentimentos. Às vezes a raiva é medo, a euforia é negação e por aí seguimos num emaranhado mental. Use esse recolhimento para olhar para seus pensamentos e ajudar as pessoas ao seu redor com sua clareza mental.

Continua após a publicidade

Se você quiser fazer parte da nossa rede de apoio com meditações gratuitas envie um email para meditanteurbana@gmail.com para receber o material de prática. 

 

Vanessa Aragão é pesquisadora e instrutora de meditação e sound healing, com estudos no monastério Kopan e no Kathmandu Center of Healing, no Nepal. É criadora do Lab @meditanteurbana, onde orienta práticas para mente e o corpo com o som de taças tibetanas, no Rio e em São Paulo.

Publicidade