Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Fabiane Pereira Por Fabiane Pereira, jornalista

Djuena Tikuna: cantora e compositora indígena na luta contra o preconceito

Natura Musical e Nova Brasil FM dão exemplo ao promoverem músicas produzidas pelos povos originários

Por Fabiane Pereira Atualizado em 27 ago 2021, 14h23 - Publicado em 27 ago 2021, 14h03

Se você não mora em Marte deve ter visto que ao longo desta semana indígenas de mais de 170 povos estão reunidos e acampados na Praça da Cidadania, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, num movimento batizado de ‘Luta pela Vida’. Organizado pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), a intenção do movimento é lutar contra a agenda anti-indígena que está em curso no Congresso Nacional com o irrestrito apoio do Governo Federal.

É sabido, por quem ainda tem estômago para acompanhar as notícias do país, que nos últimos meses houve um agravamento das violências contra os povos originários dentro e fora dos territórios tradicionais. E em outro ato desrespeitoso, o Congresso adiou o julgamento que definirá o futuro das demarcações de terras indígenas no país para a próxima semana.

É neste contexto que o FARO, programa de rádio que apresento semanalmente na rádio Nova Brasil FM, recebeu a cantora e compositora indígena Djuena Tikuna. O nome Djuena significa “a onça que pula no rio”. Ela nasceu na Aldeia Umariaçu II, da etnia Tikuna — daí o sobrenome —, no município de Tabatinga (AM). Vale dizer que Tikuna é a maior nação indígena do país. A artista, que também é jornalista por formação, foi a primeira mulher indígena a protagonizar um espetáculo musical no Teatro Municipal de Manaus (AM), no lançamento do seu primeiro álbum Tchautchiane.

Ativista, Djuena apoia a demarcação das terras indígenas e usa a própria voz – seja cantando ou discursando – no combate ao preconceito contra os povos originários. A Nova Brasil FM é uma rádio que tem buscado se alinhar com a atual produção musical contemporânea brasileira e, ao abrir espaço na grade de sua programação para uma cantora indígena, torna-se exemplo para que outras rádios comerciais entendam que é preciso incluir a música feita pelos povos originários em sua grade.

Djuena Tikuna é uma das artistas selecionadas no edital Natura Musical do ano passado e graças ao fomento da plataforma de cultura da marca conseguirá lançar seu segundo álbum, Torü Wiyaerü, que na língua de seu povo significa “Nosso Canto”. Falando no edital, as inscrições para a edição deste ano abrem no próximo dia 8 de setembro. Aqui você encontra mais informações.

Para quem perdeu o FARO que foi ao ar nesta quinta (26) pela rede Nova Brasil FM, a rádio já disponibilizou a entrevista completa (sem edição) em seu perfil no Spotify e os melhores momentos do meu papo com a Djuena em seu canal no Youtube. O FARO vai ao ar toda quinta, às 22h.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade