Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Ocupação cultural: novo espaço coletivo na Gávea reúne diferentes artistas

Nomeado Casa Arlette, o ponto foi criado pelo artista plástico René Machado para agrupar produções de arte contemporânea

Por Melina Dalboni Atualizado em 17 dez 2021, 09h52 - Publicado em 17 dez 2021, 06h00

Num primeiro momento, a pandemia derrubou os preços dos aluguéis das casas na Gávea, aumentando a oferta e reduzindo a demanda, especialmente nas ruas próximas à Rocinha. Foi o momento em que o artista plástico René Machado, 51 anos, viu a oportunidade de ampliar o ateliê e criar um novo espaço das artes.

+ Dirigida por Jayme Monjardim, nova série retrata heroína brasileira

+ Heslaine Vieira fala sobre os sonhos de carreira: “Ainda serei diretora”

Outros artistas, entre eles José Bechara, se mudaram para a região, numa migração de estúdios que lembra o movimento que ocupou as casinhas do Horto nos anos 2000. Batizado coletivamente de Casa Arlette, o ponto reúne outras quatro artistas plásticas: Ana Quintella, Cathrine Crawfurd, Talitha Rossi e Daniela Granja.

+ Débora Falabella: “Teatro é resistência o tempo inteiro”

+ Com agenda cheia, Maria Bethânia grava documentário sobre sua vida e obras

“A ideia é agrupar um centro de produção de arte contemporânea e promover encontros informais, potencializando a cultura e a troca. Nos inspiramos nos happenings de Rubens Gerchman nos anos 70, no Parque Lage”, diz René, casado com a atriz Ingrid Guimarães.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

Publicidade