Clique e assine por apenas 4,90/mês

Bela Gil: “Governo deve remunerar quem cozinha para a família”

Tese de mestrado apresentada pela cozinheira na Itália pode virar projeto de lei adaptado à realidade brasileira; "Vou levar essa ideia à frente", diz

Por Cleo Guimarães - Atualizado em 22 Maio 2020, 19h08 - Publicado em 1 Maio 2020, 08h23

Seis meses antes de o coronavírus arrasar a Itália, Bela Gil apresentou sua tese de mestrado na Universidade de Ciências Gastronômicas, na cidadezinha de Bra, no Piemonte. Tema: “O trabalho doméstico não remunerado e como ele influencia a nossa alimentação”. Nele, a nutricionista e cozinheira defende a importância da comida “caseira, de panela” e propõe que o Estado remunere a pessoa que prepara as refeições para a família, ideia que quer trazer para a realidade brasileira. “Isso nos ajudaria a comer menos industrializados, os responsáveis pelo colapso na saúde mundial, com taxas altíssimas de obesidade, diabetes e doenças do coração.”

Isolada com parte da família em Araras, na Região Serrana, Bela apresentou a tese a Gilberto Gil. “Meu pai está lendo e gostando muito”, diz. Pré-candidata a prefeita de Porto Alegre, a ex- deputada Manuela d’Ávila se dispôs a ajudar a botar a proposta em prática. “Vou levar essa ideia à frente”, garante Bela, que, na estada na serra (atualmente se isola em São Paulo, onde está morando “e amando”), fez almôndega de casca de banana e medalhão de jaca verde para a família — de graça, e com muito amor.

Marisa Monte: coronavírus na família e isolamento atrasam novo disco

Marcelo Serrado: “Não aguento mais ser patrulhado pela esquerda e pela direita”

Continua após a publicidade

Rafa Costa e Silva: chef fala sobre timidez e a estreia no reality gastronômico da Globo

Cauã Reymond: ‘soltinho’ nas redes sociais durante a quarentena

 

Publicidade