Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

BBB: Seis momentos que fizeram Sarah passar de favorita a vilã do reality

Brasiliense 'perdeu a mão' no programa, ganhou o apelido de 'Sararaca' e deve ser eliminada nesta terça (30)

Por Da Redação 30 mar 2021, 16h03

Ela começou o jogo como uma das favoritas. Em poucos dias de Big Brother, mostrou ser uma pessoa inteligente, divertida, boa de papo e justa – tanto que foi uma das primeiras a defender Lucas do bullying generalizado e das humilhações que o fizeram abandonar o programa. Conforme o tempo foi passando, no entanto, Sarah começou a mostrar um comportamento por vezes considerado preconceituoso e pouco empático, surpreendendo negativamente seu fã-clube e dando trabalho aos administradores de suas contas nas redes.

‘Castrofolia’: governador se desculpa por festa e deve ser penalizado

Ao longo dos últimos 30 dias, eles precisaram apagar vários incêndios para que a popularidade da consultora de marketing digital não despencasse ainda mais. Confinada, ela não se ajudava e continuava a dar declarações polêmicas. Sua taxa de rejeição não parou de subir, a ponto de deixá-la como a mais cotada para sair no paredão triplo desta terça (30), que disputará com Juliette e Rodolffo, seus ex-parças. Levantamentos mostram que a brasiliense deve receber mais de 55% dos votos. Lembre algumas atitudes que podem ter contribuído para sua derrocada:

O céu é o limite: Juliette, do BBB, tem mais engajamento que Beyoncé

Admiração por Bolsonaro: Sarah contou que seguia o presidente nas redes sociais, mas deixou de fazê-lo antes de entrar no programa porque teve medo de ser “cancelada” por quem não curte o capitão. Dias depois, o assunto ‘impeachment’ surgiu numa roda conversa. “Impeachment de algum presidente? Não do nosso. Eu gosto dele”. Perdeu um milhão de seguidores no Instagram depois desta declaração, que deu início à campanha #Forasarah, um dos assuntos mais comentados do Twitter.

Negacionismo e falta de empatia: Durante uma festa, ela contou para Arthur que frequentou noitadas mesmo durante a quarentena, e lembrou de quando foi entrevistada pela produção para entrar no programa: “Eles falaram pra mim: ‘A pandemia não existe para você? Ninguém tá morrendo para você?’. Eu disse: ‘Uai, eu não tô sentindo nada'”. Em outro momento, disse: “Posso falar? Eu não peguei Covid porque Deus me ama”.

(No Twitter, os admins correram para tentar consertar o estrago: “Nós, da equipe da Sarah, gostaríamos de frisar que discordamos de qualquer posicionamento que desrespeite a pandemia ou o isolamento social — independente da época, flexibilização, decretos ou qualquer circunstância. Pedimos desculpas e reforçamos nossa solidariedade às vítimas e famílias atingidas neste momento tão triste”).

Continua após a publicidade

Pensando nas vítimas da Covid (risos): Sarah colocou uma máscara no rosto e disse que apareceria com ela no programa ao vivo. “Isso tá aqui desde o meu primeiro dia e eu não tirei da mala (risos). Virou até piada pra gente, porque tem tanto tempo que a gente não usa (…). Pensando nas vítimas da Covid (risos)”.

Coronavírus: Paes deve flexibilizar medidas na próxima segunda (5)

(E aí lá foram os admins apagar mais esse incêndio: “Estamos aqui para reafirmar nosso posicionamento contra qualquer desrespeito sobre a pandemia. Sarah errou muito em declarações sobre um assunto tão delicado e que afeta tristemente todos nós. Nós, como equipe, acreditamos que aqui fora ela entenderia a gravidade do que estamos vivendo e sabemos que sua atitude também será de se desculpar! Lamentamos as falas e pedimos desculpas às vítimas e familiares! Nos comprometemos em alertarmos nossos seguidores constantemente sobre a gravidade da pandemia por aqui”, escreveram)

Racismo: Sarah disse que há tempos sente vontade de fazer tranças nos cabelos, mas só agora que é famosa poderia realizar esse desejo – longe do ambiente corporativo. “Eu queria fazer trancinha e pintar o cabelo de branco misturado com o loiro. Agora eu sou famosa, posso fazer. É que até então, na minha profissão, não daria para eu trabalhar numa multinacional com o cabelo branco e de trança”. Internautas a acusaram de racismo por este comentário.

Transfobia: Ao questionar a sinceridade de sentimentos de Gil e Lucas, que se beijaram no programa, Sarah diz que “se tem uma coisa que eu não tenho é preconceito com isso daí. Amo, adoro, acho que eu era um travesti na vida passada porque eu adoro essa putaria”. Ao associar travestis à promiscuidade, ela foi acusada de transfobia.

Traíra: Ao votar em Juliette, de quem era BFF no início do programa (teve gente que sentiu até um certo clima entre as duas em algumas festas), Sarah ganhou fama de traíra. Dentro da casa, os outros participantes também se surpreenderam com a opção da brasiliense, já que seu voto teve de ser declarado publicamente durante o “dedo duro”. “Juliette”, disse Sarah, constrangida, ao ser perguntada para quem tinha ido o seu voto. No paredão desta terça (30), Juliette não deve ter mais do que 6% dos votos.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade