Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

‘Castrofolia’: governador se desculpa por festa e deve ser penalizado

Após pedir para população ficar em casa, Cláudio Castro festejou aniversário de 42 anos em Itaipava; 'Tudo bêbado e sem máscara', diz garçom

Por Da Redação 30 mar 2021, 12h56

Quarenta e oito horas depois de fazer um apelo para que a população ficasse em casa no recesso de dez dias – “Tem muita gente morrendo, muita gente na fila de um hospital. Não é hora de fazermos festa, esse é um feriado para ficarmos em casa” -, o governador em exercício Cláudio Castro fez exatamente o contrário. Ao comemorar seu aniversário em Itaipava, aglomerou pelos menos duas dezenas de convidados e chamou atenção do Ministério Público, que já analisa que providências tomar em relação ao evento, proibido por decreto do próprio governador.

Coronavírus: Paes deve flexibilizar medidas na próxima segunda (5)

Os embalos de sábado à tarde se alongaram até o dia seguinte. “Estão todos bêbados, sem máscara”, disse à TV Globo um funcionário que trabalhou no evento. Havia pelo menos dois servidores públicos trabalhando na festa particular de Castro – entre eles, o cozinheiro do Palácio Guanabara. A lei, neste caso, é clara: utilizar em obra ou serviço particular, veículos, equipamentos, máquinas ou material de qualquer natureza, assim como o trabalho de servidores públicos, constitui ato de improbidade administrativa.

Covid-19: mais de 700 pessoas aguardam por um leito de UTI no Rio

Diante da repercussão negativa do episódio, o governador foi ao Twitter pedir desculpas, na noite desta segunda (29).  “Foi um almoço com os meus familiares, pessoas que já convivem comigo diariamente. Realmente, alguns amigos acabaram aparecendo. E eu queria pedir desculpa, reconhecer o erro e pedir desculpa para toda a população fluminense”, disse. Veja:

Continua após a publicidade
Publicidade