RESTAURANTES

Passou no teste

Douglas Sanchez, novo chef do Laguiole, mantém o padrão ousado da casa no Museu de Arte Moderna

Por: Fabio Codeço - Atualizado em

COMIDA ✪✪✪ | AMBIENTE ✪✪✪ | SERVIÇO ✪✪✪

Fernando Frazão
(Foto: Redação Veja rio)

Em 2007, um ano depois da mudança do Centro para o Museu de Arte Moderna, o cardápio do Laguiole passou por uma grande transformação. O toque francês do chef Pierre Landry deu lugar às ousadias de seu sucessor. Ao assumir o posto, Pedro de Artagão dedicou-se a releituras de clássicos brasileiros, transformados em pratos de rara beleza e sabor à altura das aparências. Saiu-se tão bem que, no final do ano passado, deixou a casa para cuidar de seu próprio negócio, o Irajá. O desafio de manter uma consagrada linha autoral e contemporânea cabe agora a Douglas Sanchez. Brasileiro, o cozinheiro voltou ao Rio depois de uma temporada no restaurante Taxidermista, em Barcelona, e, há pouco mais de um mês em ação, já vem dando mostras de que foi uma escolha acertada.

O percurso começou por um tartar de bacalhau (R$ 18,00) trazido pelo garçom como amuse-bouche, um mimo do chef. Gostoso, mas não perde muito quem parte direto para a entrada. Entre outras boas sugestões figura o ovo poché trufado com verduras ao vapor e creme de queijo taleggio (R$ 32,00). Dica principal, estava deliciosa, e bela, a rabada desfiada e regada por molho denso, guarnecida de tapioca fininha e crocante e decorada com folha de ouro comestível (R$ 54,00). Da formidável (e cara) adega de 8?000 garrafas, entre as maiores da cidade, uma escolha apropriada para acompanhar o pedido é o tinto chileno Arboleda Cabernet Sauvignon 2007 (R$ 148,60). Na hora da sobremesa, outro acerto: a piazza de ovomaltine (R$ 20,00), um cubo de chocolate amargo de consistência impressionante, como um brigadeiro firme e homogêneo, com framboesas frescas, molho de frutas vermelhas e sorvete de baunilha.

Laguiole. Avenida Infante Dom Henrique, 85 (Museu de Arte Moderna), Aterro do Flamengo, ☎ 2517-3129 (80 lugares). 12h/17h (fecha sáb. e dom.). Cc: todos. Cd: todos. Estac. c/manobr. (R$ 10,00). Couvert: R$ 18,00 (individual). ⑤ ⑥ (R$ 50,00) → ↔ Aberto em 1997. $$$

Fonte: VEJA RIO