Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Após Olimpíada, cresce a procura pela prática da escalada esportiva no Rio

Com a estreia nos Jogos de Tóquio em 2021, o esporte ganha destaque e encontra opções diversas para treino na cidade

Por Renata Magalhães Atualizado em 20 ago 2021, 10h28 - Publicado em 20 ago 2021, 06h00

As medalhas conquistadas em Tóquio na estreia do surfe e do skate como modalidades olímpicas fizeram com que muita gente se animasse a tentar as primeiras manobras tanto nas pistas como no mar. Outro esporte que chegou aos Jogos, a escalada, também registra um aumento na procura.

+ Cariocas investem em clube de assinaturas de corridas virtuais

E o Rio, com sua topografia montanhosa, é um convite e tanto à prática, que traz uma série de benefícios para corpo e mente.

+ Sem crueldade: lei que proíbe testes em animais segue em vigor no Rio

“Além de exercitar quase todos os músculos, desenvolve a parte psicológica, incentivando coragem e superação. Também trabalha consciência corporal, coordenação, resistência, força e flexibilidade”, lista Tadeu Cardoso, à frente do Evolução Indoor (foto), ginásio em Botafogo com cerca de 200 alunos matriculados.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Segundo o professor, costuma levar entre seis meses e um ano até que o praticante esteja seguro para se aventurar sozinho. Opções espetaculares não faltam, entre elas o Pão de Açúcar, o Corcovado e a Pedra da Gávea, para a escalada tradicional, e espaços na Floresta da Tijuca e na Barrinha, para a versão esportiva, exibida no Japão. Boa subida.

Continua após a publicidade
Publicidade