Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Teatro on-line: sete peças para assistir no fim de semana

Eva Wilma fará espetáculo musical ao lado do filho nesta sexta (25). Cristina Flores se despede do solo Eu Vou!, com texto de Zélia Duncan

Por Marcela Capobianco 25 set 2020, 16h19

Apesar de a prefeitura do Rio de Janeiro ter liberado o funcionamento dos teatros desde meados de setembro, ainda não há espetáculos em cartaz com público presente na plateia. A programação de teatro on-line, no entanto, segue a todo vapor. Confira opções para assistir neste fim de semana sem sair de casa:

+ Veja Rio Recomenda: Julia Lund estreia monólogo on-line

Eva A Live.

Eva Wilma: aos 86 anos, atriz se arrisca em monólogo com transmissão pelas redes do Sesc SP Divulgação/Divulgação

Na sexta (25), a atriz Eva Wilma apresenta canções do espetáculo musical Casos e Canções pelas redes do Sesc São Paulo, a partir das 21h30. Acompanhada pelo filho, o compositor, cantor e violonista John Herbert Jr., a atriz canta músicas que marcaram a adolescência e os 66 anos de carreira. A atriz presta, também, uma homenagem ao dramaturgo Plínio Marcos (1935-1999), que completaria 85 anos em 29 de setembro, com a leitura do texto O Ator. Classificação: livre.

Para assistir: sexta (25), 21h30. Grátis, pelo canal do YouTube do Sesc SP.

+ Peças que abordam dramas humanos ganham espaço na web

A Protagonista.

A Protagonista: espetáculo conta com uma atriz convidada por sessão, e público não sabe quem ela é Divulgação/Divulgação

O espetáculo estrearia nos moldes convencionais em março, mas a quarentena acabou por modificar toda a estrutura narrativa do trabalho. Com orientação de Miwa Yanagizawa e direção de Juliana Soure, o Coletivo Paralelas propõe uma reflexão sobre o que limita a livre atuação da mulher na sociedade. A cada apresentação, uma atriz convidada, que não conhece o texto, entra em cena para jogar com as quatro artistas fixas do elenco. A ação se passa numa espécie de entrevista de emprego, numa intricada trama que mistura realidade e ficção.

Para assistir: sexta a domingo, 20h. Até 11 de outubro. Grátis. Para assistir, seguir as instruções no Instagram – @coletivoparalelas.

Uma Mulher Só.

Martha Meola: texto de Dario Fo aborda o machismo e a violência contra a mulher sem perder o humor Ronaldo Gutierrez/Divulgação

Trancada em casa pelo marido, uma mulher se alegra com a chegada de uma nova vizinha, de quem se torna amiga e confidente. É a partir desse mote que se desenvolve o monólogo. A atriz Martha Meola dá vida à mulher encarcerada, sob a direção de Marco Antônio Pâmio. O papel, criado por Dario Fo e Franca Rame, já foi interpretado por Denise Stoklos e Marília Pêra. “Falamos sobre machismo, objetificação e violência contra a mulher, liberdade sexual, mas tudo por meio da comédia. O riso ainda é um dos melhores caminhos para se chegar à consciência”, comenta Martha, que procurou Pâmio para sair da inércia durante a pandemia.

Para assistir: sextas e sábados, 20h, domingos, 17h. R$ 10,00 a R$ 250, 00 (espectador escolhe o quanto vai desembolsar). Ingressos: Sympla. Até 27 de setembro.

+ Teatro Prudential, na Glória, vai reabrir com shows ao ar livre

Continua após a publicidade

A Arte de Encarar o Medo/The Art of Facing Fear.

A Arte de Encarar o Medo: peça do grupo Os Satyros é transmitida pelo Zoom com 14 atores André Stefano/Divulgação

Teatro on-line bilingue é o que propõe o grupo Os Satyros para este sábado (26). As três produções da peça A Arte de Encarar o Medo – brasileira, afro-europeia e norte-americana – se unem para apresentações ao vivo em horários sequenciados: às 16h a versão para os continentes africano e europeu; às 18h30, a brasileira e, finalmente, às 21h, a produção a norte-americana (horários de Brasília). É uma oportunidade rara de ver, em tempo real, como diferentes culturas imprimem suas próprias experiências e particularidades ao contar uma mesma história. Todas as versões têm direção de Rodolfo García Vázquez. O espetáculo, que estreou em junho no Brasil, se passa num futuro distópico, em que todo o mundo vive em quarentena e enfrenta diversas paranoias. Ao fim das apresentações, os atores das três montagens se juntarão ao público para um bate-papo.

Para assistir: sábado (26), a partir das 16h. Grátis, com acesso pelo site. Versão brasileira vai até 14 de dezembro.

+ Com venda de pipoca liberada, cinemas do Rio vão abrir em 1º de outubro

Eu Vou!

 

O monólogo escrito por Zélia Duncan e interpretado por Cristina Flores narra as confusões, dúvidas e certezas de uma mulher que, após uma live, decide mudar de profissão. A direção é de Ana Beatriz Nogueira que, depois de idealizar ao lado de André Junqueira o projeto Teatro Já, que levou ao palco do Teatro PetraGold peças teatrais e shows musicais com transmissão ao vivo, criou o Teatro Sem Bolso, cujas apresentações acontecem na sala de casa.

Para assistir: sábado (26), 18h. R$ 30,00. Ingressos: Sympla.

As Mulheres e Aristófanes.

No domingo (27), a atriz Esther Góes apresenta As Mulheres e Aristófanes, com direção de Marcio Aurelio e participação do filho, Ariel Borghi. Para criar o espetáculo, Esther e Marcio partiram de trechos das peças do dramaturgo grego Aristófanes (447 a.C. – 386 a.C.) que tratam das mulheres. Nessa conversa feminino-masculina, o confinamento das mulheres no lar, na antiga Grécia, se confunde com o confinamento da pandemia do novo coronavírus. Com surpreendente atualidade, os textos de Aristófanes ilustram a necessidade de sair de casa e o desejo de igualdade entre homens e mulheres, ontem e hoje. Classificação: 14 anos.

Para assistir: domingo (27), 21h30. Grátis, pelo canal do YouTube do Sesc SP.

Pandas ou Era uma Vez em Frankfurt.

Escolhido como o melhor espetáculo na categoria drama, pelo júri popular do 1º Festival de Teatro On-line em Tempo Real do Rio de Janeiro, Pandas ou Era uma Vez em Frankfurt, terá sessão neste domingo (27) de setembro, pelo YouTube. Um homem e uma mulher desconhecidos acordam na mesma casa. Sem muitas memórias sobre a noite anterior, eles precisam um do outro para montar esse grande quebra cabeça de sentimentos e memórias. O texto é uma adaptação de A História dos Ursos Pandas, do dramaturgo romeno Matei Visniec. Para a apresentação, foi criada uma vaquinha virtual para a compra do ingresso solidário. Cada pessoa paga o valor que puder e achar justo para acompanhar a apresentação.

Para assistir: domingo (27) 19h, no Canal da Cia Banquete Cultural no YouTube.

Continua após a publicidade
Publicidade