Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Paço Imperial reabre com mostra que celebra os Direitos Humanos

Retrospectiva do trabalho da belga Françoise Schein, que assina painéis gigantes pelo mundo, abre ao público na próxima quinta (25)

Por Marcela Capobianco Atualizado em 22 fev 2021, 21h01 - Publicado em 19 fev 2021, 06h00

Fechado há quase um ano, o Paço Imperial volta a receber o público no dia 25 de fevereiro com a retrospectiva da obra de Françoise Schein, que assina gigantescos painéis em azulejos pelo mundo contendo trechos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Por aqui, um deles fica na saída da estação de metrô Siqueira Campos, em Copacabana.

A belga também instalou obras monumentais em Paris, na estação de metrô da Concorde (foto), Berlim e Lisboa. Batizada de Luz no Brasil, a exposição reúne fotografias e vídeos, além dos esboços dos projetos.

Praça Quinze de novembro, 48, Centro. ter. a sex., 12h/18h; sáb., dom. e feriado, 12h/17h. Grátis. até 25 de abril.

O que vem por aí…

Novas mostras entram em cartaz em março

Naturalizada brasileira e nascida na Polônia, Fayga Ostrower (1920-2001) será homenageada em individual no MAM Rio.

O Instituto Moreira Salles apresentará arquivo Peter Scheier, com um panorama da produção do fotógrafo alemão.

Na Casa Roberto Marinho, a escolha do artista vai reunir obras de Antonio Manuel, Beth Jobim, Cristina Canale, Raul Mourão e Waltércio Caldas.

Continua após a publicidade
Publicidade