Clique e assine por apenas 4,90/mês

Orquestra Sinfônica Brasileira comemora 80 anos com vídeos nas redes

Pandemia atrapalhou planos da OSB de realizar série de concertos exaltando a música brasileira

Por Marcela Capobianco - 14 ago 2020, 19h06

Foi numa tarde de sábado de agosto de 1940 que a Orquestra Sinfônica Brasileira subiu ao palco pela primeira vez. Sob a regência do maestro Eugen Szenkar, o grupo interpretou obras de Beethoven, Weber, Nepomuceno, Wagner e Weinberger no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, dando início a uma grande.

+ Maria Ribeiro: “Um país só evolui quando olha para trás”

A OSB é responsável por revelar talentos como Nelson Freire, Arnaldo Cohen e Antônio Menezes, além de ajudar na popularização da música clássica com projetos como os Concertos da Juventude e o Aquarius.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Os planos iniciais para comemoração das oito décadas de existência da OSB se baseavam em uma temporada festiva, com destaque para a música brasileira e os artistas nacionais, tendo sua própria história como fio condutor da programação.

Em função da pandemia, o projeto precisou ser alterado. “O isolamento nos proporcionou a possibilidade de inovarmos – o que já é uma tradição da OSB. Adaptamos nossa programação para o formato digital, pois acreditamos que o cenário ainda não oferece a segurança sanitária necessária para voltarmos à rotina de ensaios e concertos presenciais. Sabemos que nada substitui a experiência de estar em uma sala de concerto, mas estamos trabalhando no sentido de oferecer em nossos canais digitais um produto de qualidade e que transmita ao público a emoção presente em todas as nossas apresentações.”, diz a diretora-geral da FOSB, Ana Flavia Cabral Souza Leite.

Continua após a publicidade

+ Jovens músicos cariocas fundam república artística na pandemia

Na próxima segunda (17), dia do aniversário da orquestra, começa a Série OSB 80 Anos. Serão seis vídeos publicados diariamente nas redes sociais da OSB até o dia 22 de agosto. O primeiro terá “Música para fogos de artifício reais”, de Haendel.

Nos quatro vídeos seguintes serão homenageadas as famílias de instrumentos da orquestra: a percussão, interpretando Bach e Ernesto Nazareth; as cordas, executando uma obra de Alberto Nepomuceno; Mozart sob os cuidados das madeiras; e Giovanni Gabrieli ao som dos metais.

Encerrando a série, a orquestra se une novamente para interpretar o célebre trecho do quarto movimento da Nona Sinfonia de Beethoven, a Ode à Alegria.

+ Humoristas provam, em meio a tanto estresse, o valor do alívio cômico

Todos os programas serão gravados pelos músicos individualmente a partir de suas casas e os concertos serão exibidos nas páginas da OSB no Facebook e Youtube semanalmente.

A Série Beethoven, em homenagem aos 250 anos do compositor alemão, contará com cinco concertos virtuais e o primeiro deles será exibido no dia 25 de setembro. Ao longo do ciclo, será apresentado um panorama com algumas das principais obras do gênio de Bonn.

Continua após a publicidade
Publicidade