Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Museu da Maré faz vaquinha on-line para reformar espaço

Centro cultural já atingiu 86% da meta. Campanha, cujo valor arrecadado será triplicado pelo BNDES, vai até 18 de dezembro

Por Marcela Capobianco 7 dez 2020, 14h15

O Museu da Maré, espaço cultural destinado à memória dos moradores do complexo de favelas, execução de projetos e eventos culturais tem mais onze dias para atingir a meta de R$ 155 000 para reformar o galpão onde acontecem oficinas de hip hop, teatro e capoeira, além da fachada do espaço. A campanha O Museu é Nosso! arrecadou, até esta segunda (7), 86% do objetivo, com cerca de 300 benfeitores.

+ Petição pede permanência do museu do Jardim Botânico

A vaquinha é do tipo tudo ou nada: se o valor não for arrecadado, o museu precisa devolver cada doação recebida. A campanha foi selecionada por um edital do BNDES com o site de financiamento coletivo Benfeitoria, em que, para cada real arrecadado, o banco adiciona dois reais ao montante. Portanto, esse valor pode ser triplicado ao final da campanha.

+ Zeca Pagodinho reencontra o público em show nesta quinta (10)

O Museu da Maré também sedia diversos seminários e congressos. Em 2017, o 1º Encontro Direito à Favela, contou com a participação da vereadora Marielle Franco, assassinada no ano seguinte.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

A campanha recebe doações a partir de R$ 15,00. Entre as recompensas, estão uma visita guiada presencial ou virtual; participação em oficina de teatro ou hip hop; o livro Águas da Maré, sobre a relação do conjunto de favelas com a Baía de Guanabara desde os anos 30; o livro 12 Tempos da Maré, publicação ainda a ser lançada com fotos de arquivos e fotógrafos populares das favelas mareenses; entre outras. Clique aqui para fazer a sua doação, até o dia 18 de dezembro.

+ Rio antigo: livro resgata obra de fotógrafo francês do início do século XX

Continua após a publicidade
Publicidade