Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

É de graça: festival Mimo ganha versão infantil com show de Zeca Baleiro

Cantor se apresenta na Arena Carioca Fernando Torres, em Madureira. Evento tem cinquenta atividades em diversos pontos da cidade

Por Agência Brasil 12 jan 2022, 14h42

O festival Mimo Para Crianças realiza sua primeira edição no Rio de Janeiro no sábado (15) e domingo (16), apresentando cerca de 50 atividades gratuitas em diversos pontos da capital fluminense. Depois de estar presente em outras cidades brasileiras e em Portugal, com mais de 500 concertos em 15 anos de atividades, o Mimo Festival ganha uma versão infantil inédita no Rio.

+ É de graça: Museu Nacional de Belas Artes completa 85 anos e exibe obras apreendidas pela Lava Jato

A idealizadora e diretora do Mimo para Crianças, Lu Araújo, destacou que o evento mantém o desenho do festival original, com atrações de qualidade artística oferecidas gratuitamente ao público infantil. As atividades ocorrem em nove espaços culturais da cidade, nas zonas sul, norte, oeste e centro do município. A programação completa pode ser vista na página do evento.

Compartilhe essa matéria via:

Lu Araújo disse ainda que a organização do festival está atenta ao aumento de casos de Covid-19 e da variante Ômicron na cidade e adota todas as orientações dos órgãos responsáveis. Acrescentou  que, neste momento, tudo está sendo acompanhado por Fernando Bozza, médico e pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (Idor).

+ BBB 22: as novidades da casa mais vigiada do Brasil

“Com as orientações do cientista, todas as atividades passaram a ser realizadas em espaços em que tenhamos controle de público. As atividades previstas para o Parque Madureira, por exemplo, serão na Arena Fernando Torres, com esse objetivo”. O festival será apresentado em equipamentos públicos do município, “espaços que trabalham orientados pelas medidas de proteção à vida, relativas ao combate à covid-19”.

+ Marisa Monte, Maria Bethânia e Universo Spanta adiam shows devido à nova onda de Covid-19

A eventual continuidade das chuvas é outra preocupação da organização do evento. A diretora do festival observou que a previsão do tempo é sempre um ponto de atenção em eventos ao ar livre. “Cada caso será avaliado individualmente, se for necessário”, no caso de chuvas continuarem ocorrendo.

Continua após a publicidade

+ Cinderella, Jacksons do Pandeiro e outras peças chegam aos palcos cariocas

As atrações para o público infantil e suas famílias envolvem música, teatro, circo, artes, sustentabilidade e literatura, apresentadas em shows, espetáculos, oficinas, jogos e brincadeiras. O principal objetivo da programação é estimular o território sensorial e a capacidade criadora das crianças. Lu Araújo disse que questões abordadas pelo festival para o público adulto estarão presentes nessa primeira versão infantil. Citou, entre elas, “a cultura negra, a identidade de gênero, a aceitação dos nossos corpos e a sustentabilidade, que precisa ser cada vez mais incentivada”.

+ Do Rio à Amazônia: expedição científica de 1817 é revelada em mostra virtual

O cantor Zeca Baleiro, por exemplo, vai se apresentar com o show Zoró Zureta, na Areninha Carioca Fernando Torres, no Parque de Madureira, enquanto o grupo Farra dos Brinquedos levará o espetáculo Tudo Quanto é Coisa para o Parque das Ruínas, em Santa Teresa. Ialodê Charmite vai abordar a cultura afro-brasileira com contação de histórias. Wilson Jequitibá tratará do tema da preservação ambiental e sustentabilidade. Os Tapetes Contadores de História vão narrar contos populares e autorais de diversas origens.

+ Nova Vanguarda Carioca reúne trabalhos de artistas emergentes

Cada espaço tem lotação diferente. Lu Araújo afirmou que durante os mais de 15 anos de festival, o público do Mimo foi construindo suas famílias. “E esse braço inédito foi criado para eles poderem curtir juntos, com uma programação plural e de qualidade”.

+ Vai dar praia: projeto leva mais de 200 atividades aos quiosques da orla no verão

O Mimo para Crianças vai ocupar também o Museu Histórico da Cidade, na Gávea; a Arena Carioca Abelardo Barbosa,em Pedra de Guaratiba; a Areninha Carioca Gilberto Gil, em Realengo; o Centro Cultural Professora Dyla Sylvia de Sá, na Praça Seca; a Biblioteca Euclides da Cunha, na Ilha do Governador; o Buraco do Padre, no Engenho Novo; e o Centro da Música Carioca Artur da Távola, na Tijuca.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Saiba tudo o que acontece na Cidade Maravilhosa. Assine a Veja Rio e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da Veja Rio! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da Veja Rio, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

Receba mensalmente a Veja Rio impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet

a partir de R$ 12,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)