Clique e assine com até 65% de desconto

Festival vai premiar paródias da música brasileira com até 2 000 reais

Os humoristas Marcelo Adnet e Tatá Werneck são presidentes de honra do concurso, criado pelo compositor Edu Krieger

Por Marcela Capobianco 8 jul 2020, 20h41

As paródias musicais andavam meio esquecidas, mas a pandemia, o isolamento social e a conjuntura política brasileira fizeram pipocar versões bem humoradas e críticas de conhecidas canções brasileiras.

+ Ator Pedroca Monteiro faz sucesso com mininovela no Instagram

​Para estimular a criatividade, tanto em compositores profissionais como em músicos amadores, o compositor e roteirista Edu Krieger – conhecido por todo fim de ano resumir os acontecimentos históricos em uma música – e a produtora cultural Danusa Carvalho resolveram criar o Festival Hoje Eu Vou Parodiar.

O concurso vai premiar imitações inéditas de canções famosas, sempre em tom jocoso ou de sátira. O grande vencedor leva 2 000 reais. Já o segundo lugar embolsa 1 500. O terceiro colocado na disputa ganhará 1 000 reais.

As inscrições podem ser feitas até a próxima quarta (15), pelo site do Festival. Basta enviar a música em formato de áudio, junto com a letra da paródia. A taxa de inscrição é de 15 reais.

Os recursos arrecadados com o valor das taxas serão revertidos para compra e distribuição de cestas básicas, incluindo kits de higiene e limpeza, a artistas, técnicos e demais profissionais da cultura em situação de vulnerabilidade em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro.

Continua após a publicidade

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

​O tema é livre, mas o regulamento prevê a desclassificação automática de qualquer teor preconceituoso. “A pandemia mostrou queo trabalho dos artistas é, sim, essencial. Quem está em casa se diverte com lives musicais, séries de TV, filmes… E hoje em dia não tem mais graça rir  das minorias, né? Bullying e preconceito, muito usados nas antigas paródias, não são engraçados”, comenta Krieger.

Os presidentes de honra do Festival são Marcelo Adnet e Tatá Werneck. Já o corpo do júri é formado por músicos, cantores, roteiristas, atores e cineastas. São eles: Edu Krieger (presidente), João Cavalcanti, Julia Rabello, Késia Estácio, Leonardo Lanna, Marco Gonçalves, Marcos Frederico, Maria Bopp, Renata Corrêa, Thiago de Souza e Vicente Coelho. Todos os participantes da seleção abriram mão de qualquer remuneração, reforçando o caráter beneficente do Festival.

+ Escola de Artes Visuais do Parque Lage abre aulas on-line pela primeira vez em 45 anos

Segundo Krieger, os jurados vão ter trabalho, porque já há cerca de quinhentas paródias inscritas e muitas delas são excelentes. “Eu já tenho um carinho por cerca de 20 ou 30. A pandemia, claro, domina os temas das paródias já recebidas. É engraçado perceber os diferentes enfoques de cada pessoa. Álcool gel e cloroquina aparecem em diversas canções”, revela o compositor e roteirista.

+ Drive-Ins terão shows de artistas do samba e da MPB

O resultado do concurso será divulgado entre os dias 10 e 20 de agosto, pelas redes sociais.

Continua após a publicidade
Publicidade