Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Depois de passar por Europa, EUA e Chile, Ernesto Neto abre mostra no Rio

Novos trabalhos do carioca exploram cerâmica e crochê e se entremeiam à arquitetura da galeria Carpintaria, no Jockey

Por Marcela Capobianco Atualizado em 20 ago 2021, 10h32 - Publicado em 19 ago 2021, 14h55

Somente em 2021, o artista plástico carioca Ernesto Neto teve obras expostas em Bergamo na Itália, em Houston, nos Estados Unidos, e em Santiago, capital chilena. As duas primeiras ainda estão abertas para visitação.

Agora, o artista de 57 anos, pertencente à Geração 80, abre exposição no Rio, no próximo sábado (21). Mais especificamente, na galeria Carpintaria, no Jockey.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

O título da mostra é um tanto quanto complicado: O Beijo Vi de Só e Té Água e Fô e Outras Tecelá, mas o projeto é um convite a um mergulho sensorial por diferentes texturas.

Dois corpos de trabalho inéditos exploram a cerâmica o crochê e se entremeiam à arquitetura da Carpintaria, onde chão, parede e teto foram transformados, resultando em uma experiência imersiva.

+ Três esculturas para prestar atenção na mostra Estado Bruto, no MAM Rio

Neto percebe a escultura como um organismo vivo e transgressor, que se devora e se transforma constantemente quem a observa. O ambiente criado pelo artista nesta montagem sugere uma (re)construção do espaço social e do mundo natural, atravessando os limites do corpo escultural em uma paisagem reinventada.

Um céu de crochê dá suporte a esculturas compostas de formas longilíneas suspensas que caem como gotas em direção a peças de cerâmica, por sua vez apoiadas sobre um tapete azul, aludindo a uma série de beijos entre o céu e a terra.

Continua após a publicidade

+ Exposição de Cocco Barçante no Centro Cultural Correios é um clamor por tempos delicados

Além disso, obras feitas a partir de galhos secos envoltos por barbantes exploram a relação de tensão e equilíbrio entre diferentes materiais do cotidiano e formas da natureza.

+ Golpe do WhatsApp: criminosos não poupam nem o prefeito Eduardo Paes

A exposição compreende também trabalhos sobre papel executados no último ano com sementes de lentilha, maracujá, casca e caule de tangerina.

Não é necessário agendar a visita.

Rua Jardim Botânico, 971. Ter. a sex., 10h/19h. Sáb., 10h/18h. Grátis. Até 23 de outubro.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade