Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Crítica: musical com Flavio Bauraqui resgata história de Cartola

Texto de Artur Xexéo sai do óbvio para contar a vida do grande sambista

Por Renata Magalhães 29 abr 2017, 13h00

 Cartola, o Mundo É um Moinho. O grande nome do samba e um de seus clássicos dão título ao tributo em forma de musical. Levado à cena com direção de Roberto Lage, o texto de Artur Xexéo passeia pela vida de Angenor de Oliveira, o glorioso Cartola (1908-1980), sem se ater à ordem cronológica. Episódios de sua biografia são resgatados quando uma escola de samba se prepara para homenageá-lo. À vontade no papel principal, Flavio Bauraqui (na foto, ao lado de Adriana Lessa) esbanja talento na reprodução de trejeitos e, o mais difícil, na interpretação de canções do naipe de Grande Deus e O Sol Nascerá. Belo programa para quem gosta de boa música (150min). 12 anos. Teatro Carlos Gomes. Praça Tiradentes, s/nº, Centro. Quinta a sábado, 19h; domingo, 17h. R$ 70,00 a R$ 80,00. Até o dia 28.

Publicidade