Clique e assine por apenas 4,90/mês

Crítica: exposição sobre samba é ótimo programa no Museu de Arte do Rio

Rica em detalhes, mostra "O Rio do Samba: Resistência e Reinvenção" conta com mais de 600 itens

Por Renata Magalhães - 1 jun 2018, 13h30

✪✪✪✪ O Rio do Samba: Resistência e Reinvenção. Com mais de 600 peças, a mostra que celebra os cinco anos do Museu de Arte do Rio exige tempo e disposição, mas o esforço é amplamente recompensado. No corredor da entrada, a instalação de Djalma Corrêa reproduz sons de instrumentos como cavaquinho e pandeiro, misturados ao das batidas de um coração, enquanto trechos de letras célebres cobrem as paredes. Origens africanas são evocadas por gravuras de Rugendas, fotos de Marc Ferrez e pinturas de Portinari. O Rio entra em cena com a cultura nas favelas e na antiga Praça Onze, chamada de “Pequena África” pelo compositor Heitor dos Prazeres — um dos pioneiros na reinvenção da batucada em terra carioca e autor do quadro acima. O passeio leva a outras agradáveis surpresas, da gravação de Pelo Telefone, marco inicial do samba, a figurinos de Carmen Miranda, parangolés de Hélio Oiticica e fotos de Bruno Veiga. Outra dica: os tambores na instalação do térreo estão à disposição da criançada. Museu de Arte do Rio. Praça Mauá, 5, Centro. Terça a domingo, 10h às 17h. R$ 20,00.

Publicidade