Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Mart’nália abre projeto da Cidade das Artes com público na plateia e pela web

Cantora Mart'nália fará show nesta sexta (25), com visita virtual ao camarim

Por Marcela Capobianco Atualizado em 21 set 2020, 11h47 - Publicado em 21 set 2020, 11h41

Adequando-se à nova realidade, a Cidade das Artes lança, nesta sexta (25), o projeto Cidade Digital, com apresentações musicais, teatrais e de stand-up comedy com transmissão pela internet. A plateia da Grande Sala, que tem capacidade para 1 200 pessoas, vai receber 328 espectadores (menos de 30% da capacidade).

+ Solidariedade entre vizinhos impulsionou negócios de bairro

É obrigatório o uso de máscaras, assim como o distanciamento de dois metros entre cada pessoa. Famílias poderão sentar-se em assentos próximos. Neste primeiro momento, não é permitida a venda de alimentos na bombonière.

+ AquaRio modifica percurso de visitantes para evitar aglomerações

As produções serão transmitidas ao vivo, em Full HD, numa plataforma própria, podendo ser acessadas de qualquer canto do mundo.

O show de abertura fica a cargo da cantora Mart’nália, na sexta (25), às 21h30. Os ingressos serão vendidos exclusivamente on-line.

Uma novidade é que, após as apresentações, cada artista vai receber a visita virtual de até trinta pessoas, como se fosse um camarim pela internet.

Continua após a publicidade

+ Artistas pintam mais de um quilômetro de muros na Zona Portuária

“Acho que é diante de um obstáculo que surgem as melhores ideias. Vamos abrir a Cidade das Artes para o mundo, para aquela pessoa que não tem a oportunidade de pegar um avião e vir até o Rio ou São Paulo para assistir aos espetáculos”, afirma a presidente da Cidade das Artes, Renata Monteiro.

+ A programação dos museus que já voltaram a receber o público

Os ingressos vão custar entre R$ 25,00 e R$ 150,00, o público escolhe o quanto vai desembolsar. Os bilhetes que dão acesso ao camarim virtual custam R$ 100,00 ou R$ 150,00.

A Cidade das Artes também oferece outras opções presenciais, como o cinema drive-in e o Sushi das Artes, restaurante japonês em “cabaninhas” distanciadas.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

 

Continua após a publicidade
Publicidade