Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Casa França-Brasil recebe o público com expoentes da arte contemporânea

A exposição Casa Aberta: Passagens celebra também os 200 anos da construção do local e três décadas da instituição cultural

Por Marcela Capobianco Atualizado em 19 mar 2021, 09h43 - Publicado em 19 mar 2021, 06h00

Fechada por quase um ano em razão da pandemia, a Casa França-Brasil voltou a receber visitas no início do mês. Os curadores Ricardo Resende e Diego Martins convocaram dez expoentes da arte contemporânea — quatro deles cariocas — para preencher as amplas salas de exposição.

+ Três podcasts para estimular a criatividade dos pequenos

Casa Aberta: Passagens celebra também os 200 anos da construção do local — que funcionou como Alfândega entre 1824 e 1944 — e três décadas da instituição cultural. A artista Panmela Castro apresenta a performance em vídeo Caminhar, de 2017, em que anda calada pelas ruas do Rio em um vestidão branco manchado de vermelho para denunciar o feminicídio.

+ Cashback: vale a pena usar o sistema de descontos?

Marcela Bonfim apresenta o projeto Reconhecendo a Amazônia Negra, com retratos dos imigrantes caribenhos no Norte do país. A ideia da fotógrafa é provocar uma reflexão sobre racismo e colonialismo.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Rua Visconde de Itaboraí, 98, Centro. Qua. a dom., 12h/18h. Grátis. Até 31 de março.

+ A corrida da Fiocruz para oferecer vacinas para metade dos brasileiros

Continua após a publicidade
Publicidade