Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Adriana Calcanhotto lança canção que a levou a final de concurso mundial

Veneno Bom foi inspirada por comentário de Maria Bethânia, que gravaria a canção, mas acabou desistindo

Por Marcela Capobianco 22 jul 2021, 20h02

No ano passado, a cantora e compositora Adriana Calcanhotto resolveu inscrever a canção Veneno Bom, até então inédita, no International Songwriting Competition, concurso mundial de composições cujos vencedores são definidos por voto popular.

+ Pedro Luís grava show em galeria do Inhotim

Das 26 mil inscrições de 158 países, apenas 1% receberam menção honrosa. Adriana, finalista da competição, foi uma delas.

+ Diogo Nogueira reencontra os fãs no Vivo Rio

Veneno Bom chegou hoje às plataformas de streaming. Confira.

Continua após a publicidade

A canção teve produção musical de Arthur Nogueira e reúne um time de virtuosos: Zé Manoel no piano, Leo Chaves no contrabaixo, Mateus Estrela no sintetizador e bateria eletrônica, Allen Alencar na guitarra e Thomas Harres na percussão e bateria.

+ Olimpíadas: carioca de 20 anos é a única atleta do Brasil no pentatlo moderno

Das dez canções compostas pela artista gaúcha na pandemia, que se transformaram no disco Só, lançado em 2020, Adriana lançou nove.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

“A décima é uma que ficou separada para Maria Bethânia porque ela ouviu, mas pediu para ficar com uma, por isso Veneno Bom não está no disco. Quando mandei Tive Notícias Suas, Bethânia fez algum comentário sobre a melodia e usou uma expressão: ‘veneno bom’. No dia seguinte eu compus Veneno Bom, mandei para ela, que pediu, mas depois não gravou. Independente disso, eu inscrevi a canção no concurso. Deu no que deu”, conta Adriana Calcanhotto.

Continua após a publicidade
Publicidade