Sete novas mostras abrem no Paço Imperial

Individuais revelam aspectos da pesquisa plástica de sete artistas cariocas sobre temas que vão de arquitetura a notícias recentes

Hilton Berredo. Vinte anos após sua última individual, o artista plástico abre a exposição Hilton Berredo — Dos Anos 80 às Obras Recentes. Entre as 87 peças reunidas estão as telas produzidas para a série FLAT3D (foto), que fazem alusão ao seu trabalho com borracha, realizado no bojo da Geração 80.

Marcos Abreu. Pinturas e gravuras compõem o conjunto de 45 obras inéditas presentes na exposição MUROH. Em comum a todas, notam-se influências do grafite, da pichação e da linguagem gráfica de cartazes.

Susana Queiroga. A maior exposição já realizada pela artista na cidade, Miradouro ocupa três salas do histórico prédio com obras recentes e inéditas. Pinturas, esculturas, instalações e vídeos traduzem a pesquisa da artista sobre o tempo, a paisagem e a cartografia.

 (Osvaldo Carvalho/Divulgação)

Osvaldo Carvalho. Influências da cultura pop misturam-se a notícias factuais nas telas da mostra Terra Prometida, na qual o artista busca refletir sobre os principais impasses vividos pelos homens na atualidade. Na foto à esquerda, uma das obras da série que retrata manifestações contra o G20, grupo que congrega líderes das maiores potências econômicas do mundo.

Geraldo Marcolini. A mostra Fim de Semana em Cabo Frio traz quinze pinturas do artista que tomaram como base fotografias autorais ou apropriações. Os trabalhos selecionados revelam um interesse pela arquitetura e por paisagens inabitadas, em especial piscinas e áreas de lazer de residências e clubes.

 (Helena Trindade/Divulgação)

Helena Trindade. Assim como as outras 45 escolhidas, a obra A Letra É a Traça da Letra (foto), que não por acaso
dá nome à mostra, explora a pesquisa da artista sobre a poesia visual. O acervo traz ainda instalações, fotos, esculturas, vídeos e performance. A curadoria é de Glória Ferreira.

Alexandre Vogler. A mostra Pintura de Fresnel traz uma instalação composta de dez serigrafias sobre papel, elaboradas com base na observação das lentes desenvolvidas no século XIX para uso em faróis marítimos.

› Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 27 de maio. Abertura na quarta (21), 18h30.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s