Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Livro conta as histórias de imigrantes judeus que desembarcaram no Rio

A obra relembra, através de contos, os desafios de quem escolheu a cidade para construir uma nova vida

Por Luiza Maia Atualizado em 19 fev 2021, 16h00 - Publicado em 18 fev 2021, 19h52

A obra infanto-juvenil Uma Casa no Mundo, que está sendo lançado esta semana, conta as histórias de famílias que deixaram para trás seus países e antigos lares e vieram para o Rio em busca de um novo lar. Com as malas cheias de lembranças, memórias e costumes passados, os imigrantes judeus esperavam um local melhor e mais seguro para viver e criar os filhos. 

+ Nélida Piñon dará aula virtual gratuita sobre criação literária

Escrito por Daniela Chindler com a consultoria da antropóloga Juliana Portenoy, o livro relembra os desafios dessa chegada ao Brasil. “Sou bisneta de um pianista russo, neta de uma avó que veio de Jerusalém e carrega o sobrenome de um bisavô que morava na Romênia. Pensando nesses passados que fazem parte da gente, tive vontade de refazer o trajeto dos imigrantes. Ao contar uma história, estamos abrindo uma janela para que muitas outras sejam buscadas”, diz a autora.

Há, no livro, histórias como a de Ricardo Szpilman que, inspirado pelas músicas tocadas por seu bisavô polonês, fundou um bloco de Carnaval na Praça Onze e a de Leona Forman, descendente de judeus russos, nascida na China, que recebeu o título de Carioca Honorária pelas realizações da BrazilFoundation, entidade criada por ela.

+ Exposição sobre Eduardo Coutinho se despede do IMS no domingo (21)

Continua após a publicidade

“No conto Gaveta de Memórias visitamos o bairro do Catete no final dos anos 30 e início dos anos 40, visto pela menina Anna Bella Geiger e o Palácio Gustavo Capanema recém construído. No conto a A música Que Vem do Meu Nome, o Carnaval ganha a alma do neto de um imigrante polonês. Também vemos um Papai Noel sem camisa em Copacabana, referências às linhas de bonde, a piscina do clube Guanabara entre outras cenas da cidade em outros tempos. No final, é um livro que fala de imigração, diversidade e de amor a esta cidade”, finaliza a autora.

+ Novo zoológico do Rio vai abrir as portas no dia 22 de março

A artista plástica Anna Bella Geiger, cujos pais aportaram no Rio em 1922, narra, no livro, a influência da família em sua trajetória. “Eles me ensinaram a ter coragem, apesar de tudo e muita vontade de viver”, diz.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

O livro está disponível em formato digital na Amazon e fisicamente na Livraria da Travessa.

Continua após a publicidade
Publicidade