Clique e assine por apenas 4,90/mês

Quarentena fortalece casamentos, aponta pesquisa

Em estudo feito por psicóloga com exclusividade para VEJA RIO 85% dos entrevistados dizem que a relação não piorou com isolamento

Por Marcela Capobianco - Atualizado em 20 Maio 2020, 19h18 - Publicado em 20 Maio 2020, 19h14

O vírus da Covid-19 é invisível, mas vem provocando mudanças visíveis na saúde dos casamentos. É o que aponta uma pesquisa quantitativa on-line, realizada entre os dias 15 e 17 de maio pela psicóloga e mestre em Teoria Psicanalítica Ana Carolina Lynch. O dado mais surpreendente – e positivo – foi o de que para 63% dos entrevistados a relação sairá fortalecida após a quarentena.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Mesmo com o cenário econômico desfavorável e a inundação de notícias catastróficas que afetam a saúde mental das pessoas, 85% dos entrevistados afirmam que o relacionamento não piorou durante a crise crise e, desses, 51% afirmaram que o relacionamento, inclusive, melhorou.

+ Doze livros para despertar hábito da leitura em crianças

Continua após a publicidade

A psicóloga lembra que, de uma hora para a outra, as relações saíram de uma vida em que se tinha muito pouco tempo para conviver com o outro, para um momento em que se vive 24 horas juntos. “Isso tudo evidencia a capacidade de resiliência e de reinvenção humana”, diz Ana Carolina.

Dos respondentes da pesquisa 75% são casados e têm filho(s). Desses, 40% estão casados entre 10 e 20 anos. A maior parte da pesquisa foi respondida por mulheres, somando 70% e foram entrevistadas 170 pessoas.

+ Dez séries de streaming para assistir em família

A convivência com os filhos, somada a atividades escolares, recreativas e outros cuidados, surpreende por não ter provocado tantas turbulências entre os casais. A pesquisa aponta positivamente que o relacionamento dos casais com filhos melhorou para 31% dos participantes. Já para 52% não houve melhora, mas também não houve piora. A maioria dos entrevistados acredita que o relacionamento está mais saudável porque agora há a presença na vida dos filhos.

Continua após a publicidade

Para 15% dos entrevistados, o relacionamento amoroso piorou após a quarentena e, dentre eles, o principal motivo da piora é o desequilíbrio na distribuição das tarefas domésticas.

+ Brincadeiras para distrair as crianças em casa

A psicóloga começou a pesquisa ao perceber como o assunto ganhou força nas sessões, que passaram a ser realizadas virtualmente. Ainda que para a maioria dos casais o isolamento esteja sendo positivo para a vida a dois ou em família, há uma polarização a ser destacada. “De um lado, relações sairão muito fortalecidas dessa crise. Outras estão se enfraquecendo e vão precisar de muita conversa e trabalho para se recuperarem”, analisa Lynch. “Relacionamento amoroso exige esforço, trabalho, respeito e muito diálogo. Quem estiver disposto a realmente cultivar seu relacionamento nesse momento, sairá vitorioso e com a relação ainda mais fortalecida”, conclui.

Publicidade