Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Covid-19: Rio paralisa vacinação de grávidas por falta de imunizantes

O município aguarda a chegada de novas remessas da Pfizer e da CoronaVac para retomar a aplicação da primeira dose

Por Agência Brasil Atualizado em 10 jun 2021, 11h53 - Publicado em 10 jun 2021, 11h50

A cidade do Rio suspendeu temporariamente a aplicação da primeira dose da vacina contra a Covid-19 para grávidas e puérperas com comorbidades acima de 18 anos.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

O motivo é a falta de imunizantes da empresa norte-americana Pfizer e da CoronaVac, fabricada pelo Instituto Butantan, em São Paulo, as duas que podem ser aplicadas nesse público.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a cidade aguarda o envio das doses pelo Ministério da Saúde para dar continuidade à imunização do grupo.

+ Covid: 82 000 cariocas ainda não voltaram para receber a 2ª dose da vacina

“Por orientação do Ministério da Saúde, gestantes e puérperas com comorbidades a partir de 18 anos recebem apenas as vacinas Pfizer e CoronaVac, de acordo com a disponibilidade e o calendário. No momento, o município não conta com nenhuma das duas e aguarda envio pelo ministério. Assim que estas vacinas estiverem disponíveis, nova data para vacinação deste público deverá ser divulgada”, informou a secretaria.

O estado do Rio recebeu 319 400 doses de vacina contra a Covid-19 na quarta (9), todas da Oxford/AstraZeneca, fabricada pela Fiocruz. A aplicação da Oxford/AstraZeneca em grávidas e puérperas está suspensa desde o dia 11 de maio, após o caso de morte de uma gestante que havia sido vacinada.

Calendário adiantado

A capital adiantou o calendário de vacinação por idade e aplicará a primeira dose em pessoas entre 53 e 50 anos na próxima semana, além de profissionais da educação superior, profissionalizante e outros. Confira as datas divulgadas.

Continua após a publicidade
Publicidade