Clique e assine por apenas 4,90/mês

Mutirão compra alimentos que seriam vendidos em feira e faz doações

Diante da proibição de feiras livres, grupo ajudou produtores de orgânicos a escoar alimentos e direcionou-os a quem precisa

Por Marcela Capobianco - Atualizado em 27 abr 2020, 16h37 - Publicado em 27 abr 2020, 16h36

Com a suspensão das feiras livres do Rio pela prefeitura, um grupo de cariocas se mobilizou para comprar parte da produção de pequenos produtores afetados pela medida. Os alimentos foram doados a cerca de 150 pessoas em situação de vulnerabilidade. O projeto é do mutirão Bem Viver em Resposta à Pandemia.

Os organizadores e voluntários do “Mutirão do Bem Viver” se reuniram na Praça do Russel, na Glória, no último sábado (25), onde aconteceria a Feira Orgânica, para receber os alimentos dos produtores. Eles montaram cestas que incluíam desde frutas, ervas e legumes até itens recebidos através de doações, como arroz, feijão, água sanitária e sabonetes. Seguindo as orientações de higiene, todos utilizavam máscaras e higienizaram os produtos com solução de água sanitária.

+ Para assinar o conteúdo digital de VEJA RIO, clique aqui.

O Mutirão tem promovido a doação de alimentos agroecológicos e outros itens de necessidade primária à população em situação de vulnerabilidade no Brasil inteiro. Além do Rio de Janeiro, neste final de semana, a ação também acontece em São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná e Distrito Federal. Cerca de 165 cestas agroecológicas foram doadas apenas neste final de semana, com mais de 500 pessoas ajudadas pelo projeto. Para que o projeto continue ajudando muitas famílias pelo Brasil, é fundamental que novas doações aconteçam. Elas podem ser feitas por este site.

Publicidade