Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Ganic Lab levanta o troféu de melhor lanchonete vegana da cidade

Ingredientes vegetais dão origem a pão de queijo, cachorro-quente e muito mais

Por Carolina Barbosa Atualizado em 25 out 2021, 12h03 - Publicado em 22 out 2021, 06h00

O mobiliário é todo em inox, as paredes são cinza (em uma delas lê-se a frase The future is plant based, o futuro é baseado em planta) e os atendentes vestem jaleco da mesma cor no lugar de avental. Sim, parece que você acabou de pisar em um laboratório. Mas, neste caso, os experimentos são gastronômicos e resultam em delícias saudáveis e de sabor pronunciado, todas de origem vegetal, capazes de fisgar até os paladares mais carnívoros — e fazê-los voltar. Teste com o unânime pão de pesto (R$ 11,90, com cinco), versão do quitute de queijo preparada com inhame, ora-pro-nóbis e pesto da casa. Curinga local, faz as vezes de entradinha ou funciona como lanche, acrescido do cajupiry (R$ 3,00), creme à base de castanha-de-caju.

Ainda duvida que é bom? Prove então o carro-chefe, o not dog (R$ 29,90), um cachorro-quente com salsicha de lentilhas, molho de tomate, ketchup, mostarda e palha de alho-poró, feito na cozinha inaugurada em maio deste ano na Barra pela chef Daniela Rosa. A ala doce também não fica a dever: não à toa o chocolate recheado de doce de leite de coco, pasta de amendoim e granola crocante (R$ 18,90) ganhou o nome de bom bom demais. Bastante apropriado. Avenida Rodolfo Amoedo, 341, Barra (30 lugares). 10h/22h (fecha seg.). http://www.ganiclab.com.br. Aberto em 2021. Peça no ifood

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

Publicidade