Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Sucesso de vendas: fila de espera para biscoito temático chega a 2 meses

Produzida em Santa Teresa, a gostosura ganha mensagens variadas, mas a campeã de público é a #Fora Bolsonaro, com mais de 850 unidades vendidas por semana

Por Carolina Barbosa Atualizado em 15 set 2021, 17h16 - Publicado em 15 set 2021, 17h05

O mês era junho de 2021. Próximo à data da primeira manifestação nas ruas contra o atual governo do presidente Jair Bolsonaro, um casal de artistas, à frente do Santa Atelier, em Santa Teresa, viu nas redes sociais a imagem de um biscoito estampado com a tag #forabolsonaro.Achei até que fosse montagem, e pensei: ‘como eu não tive essa ideia antes?!’, conta a produtora de arte por trás da empreitada, que prefere não se identificar.

+Tem até para cachorro: sorveteria à moda italiana abre duas lojas no Rio

Inspiração posta em prática, surgiram as doçuras temáticas, inicialmente para incrementar a sua própria mesa de café e dos amigos também. “Só que na primeira entrega de presente que fiz, recebi encomendas dos biscoitos”, relata ela, cujo boca a boca mudou o rumo profissional e levou ao atual negócio: o dos biscoitos.

Temas variados: os biscoitinhos personalizados fazem sucesso como presente
Temas variados: os biscoitinhos personalizados fazem sucesso como presente Stela Herschmann/Divulgação

Divulgadas na página @santaatelier, atualmente com mais de 2700 seguidores, as criações logo tornaram-se um fenômeno de vendas (as encomendas são feitas por direct, na própria página) e hoje respondem a 85% dos mais de 1 000 pedidos que incluem ainda temáticas como política, em geral, feminismo e assuntos ligados à pandemia, com mensagens a exemplo de “zen”.

Namastê, meditação: entre as opções
Namastê, meditação: entre as opções Stela Herschmann/Divulgação

 Para dar conta da produção, cuja fila de espera chega a dois meses, muitas vezes fez-se necessário jornadas de 12h modelando e assando os biscoitinhos. Afinal, o quitute caseiro extrapolou as fronteiras do Rio (maior público consumidor) e chegou a outros estados brasileiros. “É um retrato da insatisfação do brasileiro, que só aumenta! As pessoas querem mostrar para todo mundo qual é o pensamento. E o biscoito resume bem, né? Daí você vai tomar um café e compartilha nas redes. Todo mundo quer ter o biscoito pra postar. Enquanto as eleições não chegam e a pandemia não acaba, é uma maneira saborosa e doce de protestar, não acha?”, acredita a produtora, que antes da ideia, já na quarentena, trabalhou como babá de filho de amiga e se virou com os pingados freelances em sua área cultural. 

+Amazon lança loja de cerveja, com rótulos artesanais e 500 acessórios

Aos interessados, a embalagem com doze unidades (cerca de 65 gramas) da gostosura crocante, com sabor de “biscoito de vó”, sai a R$ 10,00. Ao menos por enquanto, segundo os artistas. “Com a alta dos preços, infelizmente teremos que ajustar em breve”, avisam.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade