Imagem Blog

Vinoteca

Por Marcelo Copello, jornalista e especialista em vinhos
Marcelo Copello dá dicas sobre vinhos
Continua após publicidade

Vinhos para harmonizar com tartar, carnes de caça, cordeiro e porco

Explorar as múltiplas combinações de carnes e vinhos pode trazer agradáveis surpresas

Por Marcelo Copello Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
6 out 2023, 05h25

A combinação de tintos encorpados com carnes bovinas grelhadas é o que nos vêm primeiro à mente quando falamos do binômio vinho-carne. A amplitude deste casamento, é contudo, muito maior.

 

Carnes cruas, por exemplo, como um tartar, também podem proporcionar esplêndidas harmonizações. A carne bovina crua terá menos aromas e sabores e será mais ácida. Surpreendentemente ficará melhor com vinhos brancos do que com tintos. Experimente com um brancos de bom corpo, mais ricos de aromas e sabores, como um bom chardonnay, ou tintos leves, como um cabernet franc ou um gamay, com pouca ou nenhuma madeira.

 

Nas carnes de caça as palavras chaves são “complexidade” e “especiarias”. Tente vinhos com longo amadurecimento em madeira, mas ao mesmo tempo mais maduros e delicados, de safras mais antigas se possível. Barolo, Babaresco (Itália), Borgonha, Hermitage (França), Rioja (Espanha) ou Brunello di Montalcino. Dica: para temperar carnes de caça e torná-las ainda mais amigos do vinho use para temperar uma infusão feita em azeite com canela, gengibre e cardamomo.

Continua após a publicidade

 

Quando o assunto é a carne de cordeiro o segredo é adicionar alecrim ou tomilho (ou ambos). Estes temperos contém compostos aromáticos que potencializam o sabor deste tipo de carne. Na taça o acompanhamento clássico seria um Bordeaux, mas para um resultado ainda melhor sugiro um vinho mais mediterrâneo, mais quente. Que tal um Chateauneuf-du-Pape ou um carignan do Maule (Chile)

 

Para a carne do porco a palavra chave é coco. As lactonas, um dos principais compostos aromáticos da carne de porco, também são encontradas em outros alimentos como mel, caramelo, abricó, pêssego, manteiga e principalmente no coco. Para carne de porco em geral pede-se um vinho branco, de preferência das castas Rhône: viognier, marsanne e roussane. Um riesling também ficará bom. Quem preferir tintos opte pelos mais leves e sem madeira. Lembrando que o preparo da carne ou molho podem mudar totalmente a escolha ideal do vinho. A costelinha de porco com molho barbecue, por exemplo, de alto sabor e com alguma doçura, pode ficar melhor com um tinto com taninos macios e quem sabe alguma doçura como um Primitivo de Manduria ou um zinfandel californiano

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.