Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Vinoteca Por Marcelo Copello, jornalista e especialista em vinhos Marcelo Copello dá dicas sobre vinhos

Os maiores brancos de Portugal

Por Marcelo Copello O prestígio do vinho português no mundo, até bem poucas décadas, se restringia ao Vinho do Porto. Embora a semente dos grandes tintos tenha sido plantada em 1952 (ano em que foi produzido o primeiro Barca Velha), foi só a partir da entrada de Portugal na União Europeia, em 1986, que começaram […]

Por marcelo Atualizado em 25 fev 2017, 18h03 - Publicado em 16 jun 2015, 19h17

Por Marcelo Copello

O prestígio do vinho português no mundo, até bem poucas décadas, se restringia ao Vinho do Porto. Embora a semente dos grandes tintos tenha sido plantada em 1952 (ano em que foi produzido o primeiro Barca Velha), foi só a partir da entrada de Portugal na União Europeia, em 1986, que começaram a pulular por todo o país os excelentes tintos que hoje nos encantam. Brancos lusos de classe mundial já são um fenômeno mais recente. A maioria dos vinhos desta prova (com exceções) chegou ao mercado há uma ou duas décadas e, hoje, juntos, formam um conjunto que nos permite usar em tom maior e plural o título desta matéria. A seguir provamos alguns dos maiores brancos de Portugal, muitos deles para a guarda, vindos de várias regiões e incontáveis castas. O nível de qualidade desta prova foi altíssimo.

*Preços podem variar.

Reserva Pessoal Branco 2005, Domingos Alves de Souza, Douro. Decanter, http://www.decanter.com.br, R$ 219,20

Elaborado a partir de vinhas velhas de várias castas com mais de 80 anos, com predominância de Gouveio, Malvasia Fina e Viosinho, feito à moda antiga, com maceração pelicular (curtimenta) e hiperoxidação. Fermenta em barricas novas de carvalho francês, onde permanece um ano. Palha- claro, com aroma exótico, perfumado, que impressiona pela complexidade e finesse, com notas florais, de ervas e minerais, madeira fina e discreta. Paladar delgado e elegante, com ótima acidez, longo. Ainda jovem, para guarda. Encantou.

1

Nota: 94 pontos

Buçaco Reserva 2005, Dão-Bairrada Mistral, http://www.mistral.com.br, US$ 119,00.

 Um vinho raro e de antiga fama. Elaborado com várias castas, entre as quais predomina a Bical, com 12 meses em carvalho francês. Amarelo dourado. Nariz muito complexo, mineral pedregoso, com notas de muitas ervas, de erva-doce a menta, madeiras, cedro, resina, defumados, damasco, maçã verde, pimenta branca. Paladar muito firme, com acidez alta e integrada, textura macia, 13% de álcool, muito longo. Impressiona e encanta. Um grande clássico, para longa guarda.

2

Nota: 94 pontos

Nossa Calcário 2012, Filipa Pato, Bairrada. Porto a Porto, http://www.portoaporto.com.br, R$130,00.

100% Bical, de vinhas de quase 30 anos plantadas em solo calcário. Fermentado em barricas de 500 litros, onde fica cinco meses. Amarelo-palha claro. Aroma francamente mineral, com notas de frutas cítricas e ervas. A madeira aparece pouco, mas dá complexidade e estrutura. Paladar estruturado por ótima acidez, 13% de álcool, conjunto coeso que deve evoluir muito bem. Ainda jovem, para guarda de cinco/dez anos.

 3

Nota: 93 pontos

Redoma Reserva 2011, Niepoort, Douro Mistral, http://www.mistral.com.br, R$ 278,72.

 Elaborado a partir de vinhas velhas de 60-100 anos, ou mais, em que predominam Rabigato, Codega, Donzelinho, Viosinho e Arinto. Fermenta e amadurece durante dez meses em barricas francesas. Amarelo-dourado. Aroma fresco, complexo e francamente mineral, com madeira maestralmente integrada, notas de tostados, baunilha, frutas maduras, cítricos e ervas do Douro. Paladar encorpado e fresco, com acidez firme, 13% de álcool, boa profundidade, longo, com estrutura. Um branco de alta classe, ainda jovem, para longa guarda.

 4

Nota: 94 pontos

 Quinta do Ameal Escolha 2011, Minho Wine Mundi, http://www.winemundi.com, 13,90€.

100% Loureiro, fermentado e amadurecido seis meses em carvalho. Palha-claro esverdeado. Aroma intenso e límpido, com notas de amêndoas, cítricos, lima, limão, ervas, grapefruit, flores, baunilha e tostados. Paladar seco, sério, apenas 11,5% de álcool, estruturado por grande acidez, grande pureza. Ainda jovem, guardar.

5

Nota: 92 pontos

Curtimenta 2011, Anselmo Mendes, Minho Decanter, http://www.decanter.com.br, R$ 312,90.

Feito apenas nas melhores safras. Elaborado “à moda antiga” com curtimenta (maceração) de 48 horas com as cascas, com nove meses de estágio em barricas usadas de 400 litros. Pallha-dourado. Aroma limpo e complexo, com notas minerais, de maçã verde, pêssegos, baunilha, tostados, jasmim, ervas como aneto ou estragão. Paladar volumoso, com 13% de álcool e acidez integrada e vincada, muito longo. Elegância e potência. Grande vinho, ainda jovem, guardar.

6

Nota: 93 pontos

Quinta da Pedra Alvarinho 2010, Minho Ideal Drinks, http://www.idealdrinks.com, R$ 174,99.

Elaborado com 100% Alvarinho, parcialmente estagiado em barricas. Amarelo-palha dourado claro e brilhante. Aroma com madeira integrada a notas cítricas, de abacaxi, laranja, fundo mineral elegante. Paladar estruturado por acidez crocante, textura cremosa, longo e perfeitamente equilibrado. Tem estrutura para guarda, deve evoluir muito bem.

7

Nota: 92 pontos

Muros de Melgaço 2012, Anselmo Mendes, Minho Decanter, http://www.decanter.com.br, R$185,00.

100% Alvarinho, fermentado e amadurecido seis meses em madeira usada. Amarelo-palha dourado. Aroma intenso e com finesse, complexo, com notas minerais intensas, frutas maduras, madeira discreta, flores, mel. Paladar ao mesmo tempo delicado e concentrado, com acidez integrada, macio, 13% de álcool, grande equilíbrio. Para a guarda.

8

Nota: 91 pontos

Foz de Arouce Branco 2009, Quinta de Foz de Arouce, Beiras. Decanter, http://www.decanter.com.br, 19,28 €.

Elaborado com vinhas velhas de Cerceal, fermentado em barricas. Dourado claro. Aroma intenso, expressivo, francamente mineral e marcado pela madeira, com notas salgadas, cítricas, de especiarias e ervas. Paladar de bom corpo, gordo, cremoso, com boa acidez. Está pronto, não deve evoluir mais.

9

Nota: 91 pontos.

Pêra-Manca branco 2010, FEA, Alentejo Adega Alentejana, www.alentejana.com.br, R$ 223,00.

Elaborado com Arinto e Antão Vaz, fermentado e amadurecido em carvalho. Palha-claro com reflexos dourados. Aroma intenso, elegante e rico, com notas de avelãs, maçã, pera, tostados, flores brancas. Paladar de médio corpo, macio, 13,5% de álcool, longo, acidez firme. Tudo muito bem integrado e proporcionado. Noto que este Pêra Manca branco tem mais equilíbrio e elegância e menos madeira e corpo que safras anteriores. Aplausos.

10

Nota: 91 pontos

Eminência Loureiro 2009, Minho Ideal Drinks, http://www.idealdrinks.com, R$ 185,00.

Elaborado com 100% Loureiro, parcialmente amadurecido em barricas. Palha-claro, aroma delicado, elegante, com notas de mel, baunilha, maçã verde, flores. Paladar leve, com textura macia, sem perder o frescor, acidez equilibrada e integrada. Conjunto muito bem proporcionado.

11

Continua após a publicidade

Nota: 91 pontos

Guru 2012, Wine & Soul, Douro Adega Alentejana, www.alentejana.com.br, R$264,10.

Elaborado com Códega do Larinho, Gouveio, Rabigato, Viosinho, com passagem de cinco meses por carvalho francês. Amarelo-palha, com reflexos dourados claros, brilhante. Aroma elegante e encantador, que nos remete à Borgonha, com notas minerais bem evidentes, madeira bem integrada, de frutos brancos, especiarias, baunilha, anis. Paladar de bom corpo, textura macia, 12,5% de álcool, muito fino, acidez correta, só não recebeu nota mais alta porque cai um pouco no final.

12

Nota: 91 pontos

VZ 2010, Van Zellers, Douro Vinho Sul, http://www.vinhosul.com.br, R$ 159,66.

Elaborado com Codega, Viosinho, Gouveio e Rabigato, com passagem por madeira nova. Amarelo-dourado. Aroma rico, com madeira bem presente, notas de frutas maduras, cítricos, maçã verde, resinas, minerais lembrando pedra de isqueiro. Paladar de bom corpo, cremoso e com ótima acidez, 14% de álcool.

13

Nota: 90 pontos

Vinha Formal 2010, Luis Pato, Bairrada Mistral, http://www.mistral.com.br, R$ 189, 44.

100% Bical, com nove meses em carvalho francês usado. Palha-claro. Aroma limpo, elegante, um pouco fechado, com notas que já antecipam a cremosidade que será encontrada na boca, resinoso, mineral. Paladar largo e cremoso, com ótima acidez, longo. Delicioso agora, mas deve evoluir bastante. Tem personalidade e finesse.

14

Nota: 91 pontos

Marquesa de Alorna Reserva branco 2011, Quinta da Alorna, Alentejo Adega Alentejana, www.alentejana.com.br, R$155,30.

Arinto e Fernão Pires, fermentado e com estágio de três meses em barricas francesas. Amarelo-palha claro. Aroma elegante, delicado, flores brancas e frutas amarelas, pêssego, madeira discreta, tostados, baunilha. Paladar de médio corpo, macio, 13,5% de álcool, com excelente equilíbrio maciez-acidez, tudo muito bem integrado, ainda jovem pode evoluir por mais uns três a cinco anos.

15

Nota: 90 pontos

Quinta do Regueiro Alvarinho Reserva 2012, Minho Wine Mundi, http://www.winemundi.com, R$110,00.

100% Alvarinho. Amarelo-palha dourado. Aroma fresco e cítrico, com notas de frutas amarelas, flores e ervas. Paladar delgado e estruturado por acidez alta, firme, 13% de álcool, longo e com final cremoso. Um belo Alvarinho, ainda jovem e nervoso.

16

Nota: 89 pontos

Conceito 2009, Unipessoal, Douro Viníssimo, www.vinissimostore.com.br, R$ 312,67.

40% Códega, 40% Rabigato e 20% de outras, com dez meses em barricas 50% novas. Palha-claro. Aroma de médio ataque, floral, frutas brancas, toque de madeira, tostados, defumados. Paladar cremoso, macio, com 13,5% de álcool, acidez equilibrada, conjunto elegante e harmonioso.

Sem título

Nota: 88 pontos

Royal Palmeira Loureiro 2010, Minho Ideal Drinks, http://www.idealdrinks.com, R$ 115,90.

Elaborado com100% Loureiro, sem passagem por madeira. Palha-claro. Aroma delicado e sofisticado. Floral, citrinos, jasmim, lima-da-pérsia, notas minerais. Paladar leve, macio, acidez equilibrada e bem integrada, com 12% de álcool. Nada fora do lugar. Conquista pela elegância e equilíbrio.

18

Nota: 90 pontos

 Ázeo 2012, João Brito Cunha, Douro Wine Mundi, http://www.winemundi.com, R$ 88,00.

Elaborado com Viosinho, Rabigato e Gouveio. Cor clara esverdeada. Aroma fresco, com notas de grama cortada, cítricos, lima, frutas e flores brancas. Paladar leve e de ótima acidez, 13% de álcool, cremoso, longo e equilibrado.

19

Nota: 88 pontos

Quinta dos Roques Encruzado 2012, Dão Decanter, http://www.decanter.com.br, R$141,10.

Elaborado100% com Encruzado, parcialmente (65%) fermentado em carvalho francês. Palha-claro. Aroma com pureza e finesse, com notas de pêssegos, cítricos, ervas frescas, tostados, baunilha, notas florais, fundo mineral. Paladar macio, cremoso e delicado, com 13,5% de álcool, acidez firme, longo. Um clássico branco do Dão.

20

Nota: 89 pontos

Grande Follies 2009, Aveleda, Bairrada Interfood, http://www.interfood.com.br, R$ 217,00.

Elaborado com predominância de Chardonnay e Maria Gomes, com passagem por barricas. Palhaclaro. Aroma delicado, com notas cítricas de maçã verde, limão amarelo, flores brancas, acácia, frutas brancas, pera, melão, baunilha, fundo mineral. Paladar leve e macio, 13% de álcool longo. Conjunto equilibrado e elegante.

21

Nota: 88 pontos

Dolium Escolha 2011, Paulo Laureano, Alentejo Adega Alentejana, www.alentejana.com.br, R$ 172,80

100% Antão Vaz, com oito meses em barricas. Palha-dourado claro. Aroma intenso, gordo, com madeira aparente mas bem integrada, tostados, baunilha, frutas amarelas maduras, abacaxi maduro. Paladar de bom corpo, gordo, untuoso, macio, 14,5% de álcool, com boa acidez.

22

Nota: 89 pontos

 Marcelo Copello (mc@marcelocopello.com)

 

Continua após a publicidade

Publicidade