Imagem Blog

Solta o som

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Aqui cabe de tudo: do popular ao alternativo, do clássico ao moderno. Confira as novidades, bastidores e críticas sobre o que acontece no mundo da música dentro e fora do Rio de Janeiro
Continua após publicidade

Clube do Samba

  Dono de voz potente, um bamba da divisão rítmica com lugar de destaque na linhagem de Cyro Monteiro e Zeca Pagodinho, João Nogueira (1941-2000) nutria paixão cívica pelo samba. O entusiasmo era tanto que, em 1979, incomodado com o cerco da música estrangeira (vivíamos os dancin’ days da discoteca), ele decidiu organizar a resistência: […]

Por Pedro Tinoco Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 25 fev 2017, 18h46 - Publicado em 27 fev 2014, 20h02

 

O craque João: em foto de Cida Souza

O craque João: em foto de Cida Souza

Dono de voz potente, um bamba da divisão rítmica com lugar de destaque na linhagem de Cyro Monteiro e Zeca Pagodinho, João Nogueira (1941-2000) nutria paixão cívica pelo samba. O entusiasmo era tanto que, em 1979, incomodado com o cerco da música estrangeira (vivíamos os dancin’ days da discoteca), ele decidiu organizar a resistência: decidiu criar o Clube do Samba, quartel-general de cantores, compositores e músicos dedicados ao gênero, para retomar o terreno perdido após a invasão estrangeira. Seguiram-se algumas reuniões, primeiro entre artistas, incentivadores e alguma birita, depois com advogado e tudo e, estatuto definido, a nascia a agremiação no dia 5 de maio. Os primeiros anos foram de muita festa – havia bailes semanais na antiga sede do Flamengo, no Morro da Viúva – animada por feras do ritmo como Eliseu, Marçal, Trambique e Wilson das Neves. Além da orquestra fixa, havia os convidados ilustres, nomes do primeiro time como Beth Carvalho, Martinho da Vila, Roberto Ribeiro e Dona Ivone Lara, entre muitos outros.

Essa farra toda ecoou em outras rodas e, de fato, deu novo fôlego ao samba. O próprio João gravou, ainda em 1979, o LP Clube do Samba, seu disco mais vendido. Em 1983, o projeto nascido como um movimento político em defesa da cultura nacional passou a batizar uma casa de espetáculos na Barra. Quando acrescentou, às artes e à militância, a função de empresário de casa noturna, João se enrolou. Problemas vários – inflação alta, desvios de verba por funcionários, processos trabalhistas – resultaram em dívidas que assombrariam o artista pelo resto da vida. Apesar de ser um entre os 32 sócios da empreitada, o fundador João Nogueira decidiu tomar o problema para si. Essa história acabou, mas ainda é lembrada em samba: o bloco do Clube do Samba, criado em 1980, sai na terça (4), em Copacabana. No seu 35º Carnaval, concentra na Avenida Atlântica, esquina com a Santa Clara, e vai, pela orla, até a Almirante Gonçalves. Importante: as informações deste post foram pescadas no ótimo João Nogueira – Discobiografia, livro de Luiz Fernando Vianna que passeia pela obra do sambista, lançado dentro do projeto Sambabook.  

Continua após a publicidade

A inauguração do Clube do Samba ganhou cobertura do Fantástico. Assista aqui à reportagem com a nata dos bambas:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=uRF-5npsqTo?feature=oembed&w=500&h=375%5D

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.