Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Fabiano Serfaty Por Fabiano M. Serfaty, clínico-geral e endocrinologista, MD, MSc Saúde, prevenção, tratamento, dieta, bem-estar, tecnologia, inovação médica e inteligencia artificial com base em evidências científicas

Como a ciência da felicidade pode te ajudar?

Poucos sabem que há uma área da psicologia dedicada a investigar forças e qualidades pessoais

Por Fabiano Serfaty Atualizado em 15 jun 2022, 17h34 - Publicado em 14 jun 2022, 22h01

Grande parte da área de conhecimento chamada psicologia foi dedicada a estudar o que não está certo com as pessoas: problemas mentais, doenças, depressão, ansiedade, traumas. Porém, poucos sabem que há uma área dedicada a investigar o que está certo com as pessoas: forças e qualidades pessoais, o que nos deixa mais alegres, o que precisamos fazer para nos sentir plenos(1).

Por isso convidei um grande especialista que trabalha com desenvolvimento humano e psicologia positiva: Joseph Hauser Rosenberg é psicólogo e especialista em Terapia Cognitiva Comportamental pela PUC -RJ. Atualmente, é colaborador do Laboratório de Depressão Resistente da IPUB/UFRJ.

Dr. Fabiano M. Serfaty: Como a psicologia positiva, também conhecida como ciência da felicidade, pode nos ajudar?

Joseph Hauser Rosenberg: Recentemente, um psicólogo norte-americano chamado Martin Seligman reuniu um grupo de pesquisadores para estudar justamente esse tema. A esse movimento deram o nome de Psicologia Positiva(2). Dentro dessa iniciativa, um dos temas estudados são as emoções positivas, como a alegria, amor, gratidão, que estão na base do que chamamos de felicidade. Além de como ter melhores relacionamentos, mais propósito e significado, engajamento no dia a dia e realizações, entre outros temas (3). A psicologia no século 21, então, reuniu diversas evidências sobre o que nos faz viver uma vida mais feliz.

Vamos usar a do livro Florescer, (4 ) seu autor, Seligman, destaca cinco elementos para uma vida feliz e próspera. São eles uma proporção maior de emoções positivas do que negativas, propósito e significado, engajamento com suas atividades, bons relacionamentos, realizações pessoais e profissionais. Celina Joppert, uma especialista em Psicologia Positiva Brasileira, para melhor memorizar esses elementos, sugeriu que eles podem ser agrupados na sigla SEERR em português(5) 

Significado, Emoções positivas, Engajamento, Relacionamentos positivos, Realizações.

Nesse caso, uma das maneiras de ver a felicidade pela Psicologia é lembrando da sigla SEERR mais. Sermos mais.  

Dr. Fabiano M. Serfaty: Como a felicidade está relacionada com bem estar físico?

Joseph Hauser Rosenberg: Antigamente muitos filósofos, cientistas e acadêmicos acreditavam em uma divisão entre corpo e mente, como máquinas separadas(6). Porém hoje se vê cada vez mais a presença de uma conexão entre mente e corpo.  Muitos escutam sobre fenômenos como os remédios placebo. Outras implicações são o fato de o nosso humor, nossas emoções, e até pensamentos, influenciarem nossa saúde física (7). Por exemplo: cientistas descobriram uma relação entre maior otimismo e menor chance de ataque cardíaco, além de recuperação mais rápida após uma cirurgia (8). Quando estressado, ansioso, seus músculos ficam mais tensos e rígidos, você pode ter vontade de ir ao banheiro com mais frequência. Além de possivelmente ter problemas de digestão(9). Em um estudo arriscado, pesquisadores mostraram que pessoas infectadas com o vírus da gripe comum e que têm um estilo emocional positivo se recuperaram mais raapidamente do que os com estilo emocional mais negativo (10). Normalmente, as doenças mentais têm uma relação com o corpo. Transtornos de ansiedade deixam seu corpo rígido e em estado de tensão constante. Depressão mais severa leva a ficar inativo, parado, constantemente sem energia e cansado, além de dificuldade de concentração. Assim, entende-se que mudando nosso humor podemos influenciar na nossa saúde (11). De acordo com essa linha de estudos, então, quanto melhor for seu humor, mais fácil vai ser lidar com doenças e se recuperar delas.

Dr. Fabiano M. Serfaty: Como podemos tentar ajudar uma pessoa a se tornar mais feliz?

Joseph Hauser Rosenberg:   Nós podemos mudar o nosso humor intencionalmente. Porém isso nem sempre é tão fácil. Há certos fatores genéticos, do ambiente, que não estão sobre nosso controle. E, por fim, há uma parte que diretamente podemos mudar (12). Mas há várias questões que influem nisso. O que é felicidade para você pode não ser o mesmo para mim. A felicidade é um hábito. Com atividades intencionais podemos mudar nosso humor e, portanto, nossa felicidade.

Dr. Fabiano M. Serfaty: Quais práticas diárias que você poderia sugerir para aumentar o nosso bem estar?

Joseph Hauser Rosenberg: Gratidão. Escreva pelo menos três coisas boas que aconteceram com você hoje e porquê. Reminiscência positiva: Pense no momento mais feliz da sua semana, se possível da sua vida agora.

Dr. Fabiano M. Serfaty: Como ensinar o cérebro a sentir uma emoção?

Joseph Hauser Rosenberg: Nosso cérebro não diferencia imaginação de realidade. Ao pensar e reviver emoções positivas, ou diretamente escrever sobre elas, você volta a senti-las (13). Devemos praticar o otimismo. Há muitas evidências de que o otimismo tem uma relação com a saúde. Pesquisas feitas pela autora Julie Boehm, por exemplo, mostraram que pacientes otimistas se recuperam mais rapidamente de cirurgias cardíacas. Há várias maneiras de praticar otimismo. Uma delas envolve a sua maneira de responder a adversidades. 

Existe uma teoria de que pessoas  pessimistas veem adversidades como permanentes, e isso é para sempre. Aquelas que pensam “isso só acontece comigo” e “tudo na minha vida deu errado”. O psicólogo Martin Seligman, em suas pesquisas, percebeu que pessoas muito deprimidas se sentem desse jeito e uma forma de tratamento seria responder  ao contrário: quando algo acontecer com você, tente ver a situação de forma não pessoal, não abrangente ( isso envolve apenas poucas áreas da minha vida e não tudo) e não permanente (isso é temporário). (14).

Desenvolva um portfólio de emoções positivas . A autora Barbara Fredrickson passou grande parte de sua vida estudando emoções positivas. Em seu livro “Positividade”, ela sugere um exercício para aumentar emoções positivas. Pense em emoções como alegria, amor, compaixão, entusiasmo, otimismo, esperança, orgulho, surpresa e contemplação. Agora, se puder, liste experiências em que sentiu essas emoções. Se tiver, pode até colocar em um caderno, com fotos ou lembranças dessas situações. Em um dia ruim, ou quando quiser sentir essas emoções tente reviver ou escrever sobre esse momento e situação em que as viveu, vendo as fotos e lembranças ou falando com pessoas ligadas a esse momento. (15)

Dr. Fabiano M. Serfaty: Como você pode se beneficiar hoje da psicologia positiva?

Joseph Hauser Rosenberg: Você pode ter relacionamentos melhores, descobrir como ter mais significado e propósito na vida,  mais engajamento na vida pessoal e profissional, melhorar e aumentar sua produtividade e realizações(16).

Profissional convidado:

Joseph Hauser Rosenberg

Psicólogo

Especialista em Terapia Cognitiva Comportamental pela PUC -RJ.

Email: jrosenberg1818@gmail.com

Instagram: @josephhrosenberg.psicologo

Referências: 

1.  Tal Ben Shahar, Seja mais feliz

Continua após a publicidade

Palestra TED  “Dr Martin Seligman e a Psicologia Positiva” no Youtube.

2.  Martin Seligman, Felicidade autêntica.

3.  John Gottman, 7 principios para o casamento dar certo 

Baumeister, R. (1991). Meanings of life. New York: Guilford Press.

Christopher Petersen and Martin E.P. Seligman.   Character Strengths and Virtues – A handbook and Classification. 

New York. Oxford University Press. 

Viktor Frankl, O homem em busca de sentido

4.Mihaly Csikszentmihalyi- Flow: A psicologia do alto desempenho e da felicidade.

Palestra TED “Flow-Estado de Fluxo- Mihaly Csikzszentmihalyi-TED” no Youtube.

4. Martin Seligman Felicidade autentica

5.https://www.celinajoppert.com/

6.O erro de descartes, Antonio Damásio  

7.Bruce Lipton. A biologia da crença.

8. BOEHM, Julia K. et al. Is optimism associated with healthier cardiovascular-related behavior? Meta-analyses of 3 health behaviors. Circulation research, v. 122, n. 8, p. 1119-1134, 2018.

https://doi.org/10.1161/CIRCRESAHA.117.310828

9. American Association of Psychiatry (Associação Americana de Psiquiatria)-  DSM 5. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. 

10.Cohen S, Alper CM, Doyle WJ, Treanor JJ, Turner RB. Positive emotional style predicts resistance to illness after experimental exposure to rhinovirus or influenza a virus. Psychosom Med. 2006 Nov-Dec;68(6):809-15.  https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17101814/

11. American Association of Psychiatry (Associação Americana de Psiquiatria)-  DSM 5. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais.  Verbete de Transtorno de ansiedade Generalizada  e Depressão maior.

12. Sonja Lyubomirsky, A ciência da felicidade.Steven Pinker. A tábula rasa.

13. Robert Emmons, Agradeça e seja feliz.

14. Martin Seligman, Aprendendo a ser otimista.

15. Barbara Fredrickson, Positividade.

16.  Martin Seligman, Florescer ; Sonja Lyubomirsky, A ciência da felicidade.Michele Robison, PERMA +HR2

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Saiba tudo o que acontece na Cidade Maravilhosa. Assine a Veja Rio e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da Veja Rio! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da Veja Rio, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

Receba mensalmente a Veja Rio impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet

a partir de R$ 12,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)