Instituto Nacional de Cardiologia terá que reduzir procedimentos

Após receber orçamento do Ministério da Saúde, instituição viu necessidade de refazer os planos de atendimento

Com o orçamento apertado, o Instituto Nacional de Cardiologia (INC) sinalizou ao Ministério da Saúde que teria que reduzir o número de cirurgias que utilizam materiais de alto custo, como por exemplo, marcapassos. A decisão implicaria a redução de 30% no número de procedimentos hemodinâmicos, como cateterismos e angioplastias, em adultos e também no de cirurgias cardíacas em adultos e crianças.

Segundo o Ministério da Saúde o repasse de verbas para os hospitais e institutos federais do Rio de Janeiro totaliza R$ 1,2 bilhão para o atendimento nas nove unidades. O instituto é referência no tratamento de alta complexidade em Cardiologia e entre 2015 e 2016 havia ampliado o número de cirurgias em 21), passando de 1200 para 1400; consultas médicas (6%) de 61100 para 64800; e hemodinâmica (7%), que saltou de 6200 para 6600.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s