Corredor BRS em Copacabana perde fiscalização eletrônica

De acordo com a prefeitura, o contrato antigo venceu em dezembro, mas já houve nova licitação e os radares devem voltar a operar no fim de maio

Quando foi implantado, em 2011, o corredor BRS (abreviação de Bus Rapid System) reduziu de trinta para catorze minutos o tempo médio da viagem de ônibus de um extremo ao outro da Avenida Nossa Senhora de Copacabana. A regra era clara: apenas coletivos ou táxis com passageiros poderiam trafegar pelas duas faixas da direita. Treze câmeras ao longo da via, dispostas para flagrar infratores e garantir suas multas, afastaram os carros particulares. Sete anos depois, o contrato com a empresa de monitoramento se encerrou e o equipamento de fiscalização foi retirado. Consultada, a prefeitura informa que o contrato antigo venceu em dezembro, mas já foi realizada nova licitação e os radares devem voltar a operar no fim de maio.

SOCERJ treinará 600 profissionais para diagnóstico de hipertenção

Ipanema ganhará shopping com espaço para 70 lojas

Mapa antigo do Rio é vendido por 30 mil reais

+ Empresa vende miniaturas de Fuscas da PM do Rio da década de 60

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s