Clique e assine por apenas 3,90/mês

Zona Portuária ganha grafites de artistas estrangeiros

O português Pantónio e o francês Brusk grafitaram prédio na Rua Sacadura Cabral, próximo ao mural gigante criado pelo brasileiro Toz

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 2 jun 2017, 12h26 - Publicado em 25 set 2015, 18h21

Depois do mural gigante pintado pelo renomado grafiteiro Toz na Zona Portuária, em 2013, que acabou virando cartão-postal, a região do Porto Maravilha acaba de ser presenteada com mais dois grafites. Dessa vez, do exterior. Como parte das atividades do ArtRua, feira de arte urbana do Rio, os artistas Pantónio, de Açoures, Portugal, e o francês Brusk, de Lyon, foram convidados a colorir os muros do bairro da Saúde.

+ Grafiteiros cariocas fazem sucesso ao redor do mundo


Arte urbana: o mural de Toz (à esq.) e a obra do português Pantónio, novidade no Porto Maravilha
Arte urbana: o mural de Toz (à esq.) e a obra do português Pantónio, novidade no Porto Maravilha

+ Cariocas apostam no grafite para decorar suas casas

O trabalho do português Pantónio, que retrata um grupo de coelhos e uma cadeira (metáfora para as pessoas em busca de um lugar ideal), pode ser visto em uma das laterais do edifício comercial número 81 da Rua Sacadura Cabral – bem ao lado da pintura do Toz. Do outro lado da parede do mesmo prédio, de frente para o Largo de São Francisco da Prainha, observa-se o desenho de um extintor de incêndio que se desfaz com o vento. O objeto representa o vandalismo, na visão de Brusk, que imprimiu ainda mensagens de amor e paz na obra.

+ Leia mais notícias de cidade

Continua após a publicidade
Publicidade