Clique e Assine a partir de R$ 3,90/mês

Mesmo afastado, Wilson Witzel ganha 11% de aumento no salário

Ele foi beneficiado por decisão do governador em exercício, Cláudio Castro, que aumentou os pagamentos neste percentual

Por Carolina Barbosa 7 jan 2021, 14h39

Afastado do posto no governo há quatro meses, desde 28 de agosto, e alvo de um processo de impeachment, Wilson Witzel deveria ter o pagamento cortado em um terço, mas, ao contrário, ganhou um reajuste de 11%. O governador afastado foi beneficiado por uma decisão do governador em exercício, Cláudio Castro, que resolveu aumentar em 11% não só seu próprio salário, como também de secretários e de subsecretários.

+ Filho de Bolsonaro vira Youtuber e mostra obsessão pelo tema ‘comer gente’

Ele alega que os novos valores estão previstos em uma lei aprovada em 2014, em vigor.

No início de novembro, os cinco desembargadores e cinco deputados que integram o Tribunal Especial Misto, responsável por julgar o processo de impeachment do governador do Rio, votaram pela redução salarial de Witzel. Na mesma sessão, determinou-se a saída da família de Witzel do Palácio Laranjeiras. Mesmo com a publicação no Diário Oficial, em 10 de novembro, o pagamento não foi cortado. Ou seja, o salário bruto de novembro, R$ 19 681,00, é exatamente igual ao que ele recebia nos tempos em que ocupava a cadeira de governador. Se Tivesse sido cortado em um terço, o total bruto cairia para R$ 13 186,50.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Com o incremento de 11%, o valor bruto do salário do governador afastado será de quase R$ 22 000,00.

Continua após a publicidade
Publicidade