Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Ressaca acorda ‘monstro’ no Rio e surfista pega onda mais perigosa do país

Montanhas d'água de formação tubular quebraram na Laje do Gardenal, uma rasa bancada de pedra a cerca de 2 km da Praia da Barra, perto das Ilhas Tijucas

Por Cleo Guimarães 26 Maio 2021, 12h53

Uma onda que só quebra em condições extremas e é comparada à perigosa Teahupoo, no Taiti, mostrou sua força nesta terça (25). A ressaca com ondulações de até três metros entrou com tudo na Laje do Gardenal e fez a alegria de big riders cariocas, como os irmãos Ian e Caio Vaz, que postaram em suas redes imagens impressionantes de tubos quebrando sobre uma rasa bancada de pedra.

O inverno está chegando: Rio tem a madrugada mais fria do ano

Localizada a 2 km da praia da Barra da Tijuca e com nome de remédio tarja preta, a Laje é considerada uma da ondas mais perigosas do país justamente pelo fato de quebrar sobre uma pedra tão rasa que às vezes chega a “secar” totalmente e aparecer na superfície.

Covid-19: primeiro caso de variante indiana é confirmado em morador do Rio

Para chegar à Laje, os atletas costumam partir de jet ski do Canal de Marapendi – a máquina é essencial também para entrar na onda: só com o auxílio do jet é possível surfá-la desde o seu início e “botar para dentro” do tubo. Como não são raros os casos de big riders que acabam se machucando violentamente na bancada, a moto aquática é também necessária para a hora de voltar ao canal. Remar tudo de volta? Impossível. Eis a assustadora realidade do point tarja preta carioca.

Continua após a publicidade

Veja o vídeo de uma onda de Caio Vaz:

View this post on Instagram

A post shared by Caio Vaz (@caiogebaravaz)

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade