Clique e assine por apenas 7,90/mês

Tesouros do MAM

A mostra É Assim Mesmo! exibe 59 obras de artistas consagrados do acervo do museu

Por Carlos Henrique Braz - Atualizado em 5 dez 2016, 16h13 - Publicado em 9 jun 2011, 17h56

Um guache de Wesley Duke Lee (1931-2010) batiza a mostra e, na entrada do salão do 2º andar, vai marcar o começo da visita. É Assim Mesmo! é a mais importante das três novas exposições que o Museu de Arte Moderna abriga a partir de sábado (18). Nela serão reunidos 59 importantes trabalhos de artistas nacionais e estrangeiros selecionados da coleção da instituição por Luiz Camillo Osorio, curador da casa. No núcleo inicial estarão obras de maior destaque, a exemplo das esculturas do romeno Constantin Brancusi, do alemão naturalizado francês Jean Arp, do americano Robert Motherwell e da brasileira Lygia Clark, além da pintura do mestre americano Jackson Pollock. Adiante, uma parede abrigará uma tela de Volpi, um Metaesquema de Hélio Oiticica, uma pintura sem nome de Miró e La Théière Rouge, desenho lírico de Pablo Picasso.

No mesmo pavimento, completa o programa uma individual de José Damasceno, com quinze desenhos, dezessete maquetes e oito esculturas. No foyer serão exibidas dez peças da coletiva Algumas Doações Recentes, com criações de Lygia Pape, Tunga, Leda Catunda e Raymundo Colares, entre outros.

É Assim Mesmo!. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 8,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 4,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 8,00 por grupo. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até 7 de agosto. A partir de sábado (18). http://www.mamrio.com.br.

Publicidade