Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Covid: setembro é o mês com menos mortes desde o início do ano no Rio

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde foram registrados 2 070 óbitos no período, 35% a menos do que o contabilizado em agosto

Por Redação 5 out 2021, 11h45

Uma boa notícia – graças ao avanço da vacinação – em tempos tão árduos: setembro foi o mês com o menor registro de mortes por Covid-19 no estado do Rio desde o início do ano. Foram contabilizados 2 0 70 óbitos, ou seja, 35% a menos do que o montante de agosto, quando no início da noite desta segunda (4).

+Rio na retomada: quatro eventos-teste acontecem nesta semana

Em abril, período com a maior mortalidade da doença no estado, foram 7 905 mortes. Segundo a secretaria, quase 20 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 foram aplicadas na população.

“A SES identificou indicadores precoces, como atendimentos nas unidades de emergência, muito menores do que os registrados ao longo de toda a pandemia. É um momento de maior tranquilidade, mas que ainda requer colaboração da população, com adesão à campanha de vacinação, que tem se mostrado bastante satisfatória. Hoje, temos mais de 50% dos adultos com o esquema vacinal completo e mais de 90% com a primeira dose. Estamos caminhando para voltar à normalidade aos poucos”, avalia Alexandre Chieppe, secretário de Saúde do RJ.

+Exemplo de Rei: Roberto Carlos toma a terceira dose da vacina

Continua após a publicidade

Diante do cenário de melhora, a Prefeitura do Rio se mantém otimista. Acredita-se que em dez dias a cidade atinja uma cobertura vacinal que permita aos moradores não usar máscaras em locais abertos e sem aglomeração.

Em seu Twitter, Eduardo Paes afirmou que o município espera atingir a segunda etapa do plano que “afrouxa” as medidas restritivas contra a Covid em dia 15 de outubro, que prevê os seguintes pontos: permissão para realização de eventos em locais abertos, com restrição de público até 1 000 pessoas com uso de máscara obrigatório; abertura de danceterias, boates, casas de show e festas, em locais fechados somente para pessoas com esquema vacinal completo, e com 50% da capacidade; desobrigação do uso de máscaras em locais abertos sem aglomeração, mantendo sua utilização obrigatória onde não consiga se manter o distanciamento.

Ainda de acordo com o prefeito, a terceira etapa do plano de reabertura está prevista para 15 de novembro.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

 

Continua após a publicidade
Publicidade