Clique e assine por apenas 4,90/mês

Roubos a ônibus geram medo entre a comunidade acadêmica da UFRJ

Um monitoramento feito informalmente pela administração da universidade identificou 24 assaltos somente neste mês, envolvendo quatro linhas que circulam pelo campus

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 5 dez 2016, 12h38 - Publicado em 30 nov 2016, 16h39

Estudantes, professores e funcionários da Universidade Federal do Rio de Janeiro enfrentam muitos problemas, no entanto, um deles têm gerado medo e insegurança constantemente: os roubos no interior dos ônibus que passam pela Ilha do Fundão, que triplicaram nos últimos meses, segundo a direção da instituição. Um monitoramento feito informalmente pela administração da universidade identificou 24 assaltos somente neste mês, envolvendo quatro linhas que circulam pelo campus: 485 (Siqueira Campos–Cidade Universitária), 913/616 (Del Castilho–Cidade Universitária) e 761D (Charitas–Galeão).

+ Obras de alunos ilustres celebram 200 da Escola de Belas Artes

Além disso, os roubos a pedestres também aumentaram dentro do campus. Somente este ano foram registrados 15 roubos a pedestres, três roubos de carros e 22 furtos de veículos. A situação levou o reitor da UFRJ, Roberto Leher, e o prefeito da universidade, Paulo Mário Ripper, a pedirem providências ao secretário de Segurança, Roberto Sá. Um ofício foi entregue ao secretário pedindo atenção aos assaltos nas linhas de ônibus que passam pela Cidade Universitária além de reforço no policiamento nas unidades da UFRJ na Zona Sul, Centro e São Cristóvão.

Publicidade