Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Racismo no Leblon: instrutor de surf é acusado de roubar bicicleta

Casal branco só voltou atrás nas alegações quando homem forçou a própria chave na tranca da bike de Matheus Ribeiro, que não abriu

Por Da Redação Atualizado em 14 jun 2021, 13h02 - Publicado em 14 jun 2021, 12h06

No fim da tarde do último sábado (12), dia dos namorados, o instrutor de surf Matheus Ribeiro esperava a namorada na porta do Shopping Leblon, em sua bicicleta elétrica, quando levou um susto. Um casal branco, também jovem, o abordou acusando-o de ter roubado a bicicleta.

Matheus mostrou a chave do equipamento, sacou o celular e chegou a mostrar fotos antigas dele na bike, mas o casal seguiu sutentando, incisivamente, que ele havia roubado a bicicleta a poucos metros dali.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

O caso só mudou de figura quando o homem que acusava Matheus forçou a chave que carregava na tranca da bicicleta. O equipamento não abriu e, então, o casal pediu desculpas. Leia o relato de Matheus, publicado no Instagram:

+ Estudantes cariocas vencem desafio global de tecnologia

“Na tarde de ontem, dia dos namorados, eu estava esperando minha namorada em frente ao shopping Leblon. Quando do nada me aparecem esses dois jovens com as seguintes frases:

‘VOCÊ PEGOU ESSA BICICLETA ALI AGORA, NAO FOI?’

‘É SIM, ESSA BICICLETA É MINHA!’ – replicou a jovem moça

Continua após a publicidade

E daí, eu sem entender nada, fui tentar mostrar pros dois que a bicicleta é minha, com fotos antigas com ela, chave, o que foi possível naquele momento de segundo.
Porém eu só consegui provar que a bicicleta é minha, quando sem minha autorização, o lindo rapaz pega o cadeado da minha bicicleta e tenta abrir
Frustrado com sua tentativa, ele diz que não me acusou, afinal, o rapaz só estava perguntando…

Moral da história, esses filhos da puta não aguentam nos ver com nada, no mesmo lugar que eles?! Piorou
Eu não era alguém pedindo esmola ou vendendo jujuba…
Um preto numa bike elétrica?! No Leblon???!
Aaah só podia ser, eu acabei de perder a minha, foi ele…

São coisas que encabulam o racista.
Eles não conseguem entender como você está ali sem ter roubado dele, não importa o quanto você prove

Então eu quero que todos vão se foder, quem pensa igual, quem acha que é mimimi, mas principalmente quem não vê maldade em situações como essa. Isso não foi um desespero de quem foi furtado, isso o é o desespero do racista quando vê a gente perto.
Ela não tem ideia de quem levou sua bicicleta, mas a primeira coisa que vem a sua cabeça é que algum neguinho levou

E pra você, que é pretin igual eu, seja cuidadoso ao andar em lugares assim. Eles vão te culpar, pra depois verem o que aconteceu”

+ Avós e netos experimentam reencontros emocionantes pós-vacinação

Na manhã desta segunda (14), o post já contava com mais de 33 000 curtidas e foi replicado por diversos perfis que denunciam casos de racismo. Ao responder um dos comentários, Matheus afirmou que prestará queixa contra o casal.

+ Paes anuncia Carnaval fora de época em Paquetá

A pena para o crime de injúria racial pode ser de um a seis meses de detenção ou multa. Já o crime de calúnia pode acarretar em detenção entre seis meses e dois anos, além de multa.

Continua após a publicidade
Publicidade